Governo quis desarticular o 'Ocupa Câmara' com prisões, diz ativista

Governo quis desarticular o 'Ocupa Câmara' com prisões, diz ativista

DIANA BRITO
DO RIO   -  UOL

Integrantes do "Ocupa Câmara" disseram nesta quarta-feira à Folha que o governo quis desarticular o movimento com as prisões de manifestantes no centro do Rio. Uma das ativistas, uma produtora de cinema conhecida como Sininho foi presa com outras 31 pessoas durante o protesto.
"Essas prisões são para desarticular o nosso movimento. Sininho foi presa pelo fato dela ter influência e participar de atividades simultâneas do grupo. É uma estratégia para assustar o movimento como um todo", afirmou Luiz Carlos, 25, conhecido como Game, amigo de Sininho, apontada pela polícia como líder do grupo.
Por volta das 18h30, o ônibus com os manifestantes presos ainda estava estacionado no pátio da delegacia do bairro Engenho Novo, na zona norte do Rio. A previsão era que eles fossem levados para o IML (Instituto Médico Legal) para realização de corpo de delito, e, em seguida, para o presídio de Bangu 8, na zona oeste.
Sete adolescentes também aguardavam transferência para a DPCA (Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente). Ao todo, 190 pessoas foram detidas durante os protestos de ontem na capital fluminense. Desses, 84 permanecem detidos hoje, sendo 64 adultos e 20 menores de idade.
A maioria dos presos são estudantes. Advogados da OAB, do DDH (Instituto dos Defensores de Direitos Humanos) e do PSTU disseram que devem pedir nesta quinta o relaxamento da prisão acumulado com a liberdade provisória dos detidos.
"Temos um militante do partido preso nesse bolo. Ele é carteiro e está inclusive uniformizado. Foi preso quando seguia para o metrô para ir embora com a mochila de trabalho levando marmita e documentos", disse a advogada do PSTU Isabela Blanco.
Rony Maltz/Folhapress
AnteriorPróxima
Manifestante ateia fogo durante protesto na av. Rio Branco, no Rio 

REFIS é prorrogado até 29 de novembro


PF desmonta esquema que enviava 150 mil cartas por dia usando selos falsos

PF desmonta esquema que enviava 150 mil cartas por dia usando selos falsos

Rafael Moro Martins
Do UOL, em Curitiba
Polícia Federal/Divulgação
  • Materia apreendido pela Polícia Federal durante operação realizada na semana passada
    Materia apreendido pela Polícia Federal durante operação realizada na semana passada
A Polícia Federal prendeu na sexta-feira (11), em Curitiba, dois envolvidos no que pode ser a maior distribuição de selos postais falsos da história do País. Os selos, provavelmente fabricados em São Paulo, eram usados por uma empresa curitibana que distribui cartões magnéticos para bancos e outras empresas.
"O grupo chegava a entregar até 150 mil cartas por dia com selos falsos. Por ano, causavam prejuízo de mais de R$ 40 milhões aos Correios, à Casa da Moeda (que fabrica os selos usados no Brasil) e à arrecadação federal", disse nesta segunda (14) o delegado Carlos Roberto Bacila, que comanda as investigações em Curitiba.
Os dois envolvidos foram presos na sexta quando entregavam um lote de 150 mil correspondências com selos falsos na agência central dos Correios, no Rebouças, região central de Curitiba.
Deixando de comprar os selos verdadeiros, a empresa economizava cerca de R$ 3 milhões, estimou a PF. Com isso, vencia concorrências públicas e contratos para atender a empresas privadas com o envio de cartões pelos Correios.
Os dois presos são o gerente e um funcionário da empresa. "O primeiro foi preso em flagrante na agência central dos Correios entregando 80 mil cartas com selos falsos na manhã de sexta. À tarde, foi preso o gerente, com outras milhares de correspondências", disse Bacila.
O chefe do esquema, segundo o delegado, é o proprietário. A prisão dele já foi pedida à Justiça, mas o mandado ainda não fora emitido até o final da manhã desta segunda. A PF não revelou o nome da empresa e a identidade dos presos.
"O importante é que a derrama de um milhão de selos falsos por mês no País foi contida. Talvez seja a maior apreensão de selos falsos da história. Agora, vamos atrás de quem fabricava os selos", informou Bacila.
A investigação começou em 2012, quando um funcionário dos Correios em Goiânia suspeitou da autenticidade do selo em uma das correspondências enviadas pela empresa. Um laudo da Casa da Moeda confirmou a falsificação, e investigações foram abertas pela PF. "Há inquéritos por todo o país para apurar o caso, e pessoas de outros estados envolvidas no esquema", falou.
A PF descarta a participação de funcionários dos Correios. "[Ao contrário,] A direção da estatal colaborou com a investigação", disse o delegado.

Prefeitos movimentaram R$ 15 mi com fraude em compra de remédios em GO


Prefeitos movimentaram R$ 15 mi com fraude em compra de remédios em GO

Lourdes Souza
Do UOL, em Goiânia

Prefeitos detidos em Goiás na Operação Tarja Preta movimentaram cerca de R$ 15 milhões em transações ilegais para a compra de medicamentos. A operação está sendo realizada pelo Ministério Público Estadual com apoio da Polícia Militar goiana e de Mato Grosso.
Na terça-feira (15), o Tribunal de Justiça de Goiás determinou prisão temporária, por cinco dias, para os 12 prefeitos, que estão no complexo penitenciário de Goiânia. Foram presos os prefeitos das cidades de Aragarças, Aurélio Mendes (PSDB); Carmo do Rio Verde, Delson José (PSDB); Araguapaz, Fausto Brito (PSDB); Uruana, Glimar do Prado (PP); Rialma, Janduhy Diniz (PSDB); Pires do Rio, Luiz Eduardo (PSD); Cromínia, Marcos Roger (PMDB); Perolândia, Neldes Beraldo(PT); Piranhas, Otair Teodoro (PSDB); Corumbaíba, Romário Vieira (PR); Aloândia, Sinomar José (PMDB), e Inaciolândia, Zilmar Alcantara (PTB).
Durante a operação, também foram apreendidos R$ 56 mil, computadores e, sobretudo, documentos referentes a licitações e contratos. Os prefeitos e outros suspeitos de envolvimento podem responder por formação de quadrilha ou organização criminosa, formação de cartel, peculato, corrupção ativa e passiva, indevida dispensa e inexigibilidade de licitação, fraude à licitação, delito de ordenar despesas em desacordo com as norma financeiras, falsificação de documentos públicos e privados e lavagem de dinheiro.
UOL está entrando em contato com as prefeituras acusadas de envolvimento no esquema.

Segundo as apurações do MP de Goiás, o esquema de venda de medicamentos e dos equipamentos hospitalares funcionaria por meio da dispensa de licitação, comprovada por documentação forjada com apoio de um escritório de advocacia, e pela simulação de concorrência, em que a empresa supostamente vencedora disputaria a licitação com parceiras do esquema.
De acordo com o procurador-geral de Justiça Lauro Machado Nogueira, em termos de abrangência, os contratos formalizados, o esquema teria movimentado de recursos públicos cerca de R$ 15 milhões apenas em 2013. O montante geral dos prejuízos ainda está sendo averiguado pela investigação.

Apoio para campanhas

As investigações do MP de Goiás mostram que as empresas participantes das fraudes dividiam as licitações e contratos. A organização era formada por, pelo menos, seis empresas (J. Médica Distribuidora de Materiais Hospitalares Ltda, JR Lacerda Material Médico Hospitalar Ltda - EPP, Pró-Hospital Produtos Hospitalares Ltda - EPP, Maeve Produtos Hospitalares Ltda - EPP, Ideal Hospitalar Ltda - ME e Única Dental Vendas de Produtos Odontológicos e Hospitalares Ltda - ME).
Para garantir a exclusividade deste grupo nas negociações, teria haviado apoio financeiro por parte das empresas para as campanhas eleitorais de 2012. Passado o período eleitoral, os contratos começaram a ser firmados.
Os contratos e licitações eram fraudados, na seleção das empresas e nos valores pagos. De acordo com as investigações, houve contratos que foram superfaturados em até 400% na comparação com os preços praticados pelo mercado.

Mulher é investigada por receber Bolsa Família após ganhar R$ 1,8 milhão da Mega-Sena

Mulher é investigada por receber Bolsa Família após ganhar R$ 1,8 milhão da Mega-Sena

O Ministério Público Federal no Espírito Santo investiga o caso de uma mulher que teria usufruído do programa Bolsa Família mesmo após ganhar prêmio milionário da Mega-Sena.
Segundo uma denúncia feita ao órgão, Eliane Nascimento Barreto, que morava em Cariacica, na região metropolitana de Vitória, recebia o auxílio de R$ 90 mensais do programa do governo federal.
E, em 2010, a ex-doméstica teria participado de um bolão em uma lotérica de sua cidade e acertado as seis dezenas da Mega-Sena da Virada de 2010. Com a divisão do prêmio, ela teria recebido cerca de R$ 1,8 milhão.
Ainda assim, conforme a denúncia, Eliane continuou a receber o benefício do programa federal. O Ministério Público investiga se realmente houve os saques indevidos e quantos deles foram feitos desde que a mulher recebeu o prêmio. As investigações ainda estão em fase inicial.
Caso seja constatado o recebimento ilegal do auxilio, a ex-doméstica será condenada a devolver o valor sacado indevidamente. 

PMs usam armas de fogo em confronto em protesto no Rio




 - Por UOL Notícias

PMs usam armas de fogo em confronto em protesto no Rio


Em vídeo divulgado pela página no Facebook da revista "Vírus Planetário", policiais militares são flagrados atirando com armas de fogo durante confronto após o protesto em apoio aos professores na noite de terça-feira (15) no centro do Rio de Janeiro. Acuados pelos manifestantes, atiravam pedras, os PMs respondem com tiros de revólver. "A Polícia Civil tem agido e instaurado procedimentos por abuso de autoridade de policiais militares. Essa imagens, a exemplo de todos os fatos, serão examinadas pela Polícia Civil e vamos buscar a identidade dessas pessoas", disse a chefe da Polícia Civil, Martha Rocha.  UOL Notícias

Equipe de Tênis de Mesa da SEMESPOR conquista 3º lugar na 8ª Etapa da Copa Oeste Paulista

Equipe de Tênis de Mesa da SEMESPOR conquista  3º lugar na 8ª Etapa da Copa Oeste Paulista   


         A equipe de tênis de mesa Secretaria Municipal de Esportes e Recreação (SEMESPOR) / OBJETIVO de Ourinhos participou no último domingo, 13,  da VIII etapa da Copa Oeste Paulista de Tênis de Mesa, realizada em Tupã.
         O campeonato contou com aproximadamente 300 atletas de diversas cidades da região. Ourinhos conquistou vários lugares no pódio, trazendo para o município 03 troféus e 16 medalhas.
         A equipe SEMESPOR / OBJETIVO de tênis de mesa foi terceiro lugar na classificação geral do troféu eficiência de clubes com 1125 pontos. Em segundo lugar ficou Presidente Prudente com 1375 pontos e campeã foi a cidade sede, Tupã, com 1600 pontos.
         Também participaram do torneio as cidades de Presidente Venceslau, Birigui, Catanduva, São José do Rio Preto, Val Paraíso, Paraguaçu Paulista, Alvinlandia, Bauru, Adamantina, Osvaldo Cruz entre outras. 
         A próxima etapa será no dia 24 de novembro em Tabapuã.

A classificação final dos atletas da SEMESPOR foi a seguinte:

EQUIPE: SEMESPOR / OBJETIVO DE OURINHOS
NOME
CLAS.
PRE PRE MIRIM MASCULINO 2004\2005
ENRICO GUSTAVO
CAMPEÃO
PRE MIRIM MASCULINO 2002\2003
GUILHERME JOSE
VICE
MARCELO ROCHA
3° LUGAR
 MIRIM MASCULINO 2000\2001
OTAVIO MAURICIO
3° LUGAR
IGOR VINICIUS
5° LUGAR
PEDRO CAETANO
5° LUGAR
 INFANTIL MASCULINO 98\99
FELIPE AURELIO
VICE
FERNANDO AUGUSTO
5° LUGAR
ANDRE DOS SANTOS
5° LUGAR
JUVENTUDE MASC
DANIEL EGIDIO
3° LUGAR
VETERANO I
PAULO RAMALHO
CAMPEÃO
PRE PRE MIRIM FEMININO 2002\2003
YASMIM KAKITANE
3° LUGAR
PRE MIRIM FEMININO 2002\2003
ANNE CAROLINE
3° LUGAR
RAQUEL AIME
5° LUGAR
 ADULTO FEMININO LIVRE
CARLA RODRIGUES
3° LUGAR
LADY 78 A 54
SIMONE PINHEIRO
VICE
SUPER LADY 53
MIOKO KAKITANE
CAMPEÃ
IZAURA SATIE
VICE
LEONICE DE BASTIANI
3° LUGAR



Orquestra Sinfônica Municipal comemora o Dia das Crianças com apresentação infantil

Orquestra Sinfônica Municipal comemora o Dia das Crianças com apresentação infantil


Na tarde da segunda-feira, 14, os corações de aproximadamente 1.500 crianças bateram com entusiasmo e muita alegria. A OSIMO (Orquestra Sinfônica Municipal de Ourinhos) sob a regência e direção artística do maestro Jeferson Bento aguçou a imaginação das crianças voando pelo mundo da história escrita e musicada da obra de Sergey Prokofiev.
A obra contou a saga de Pedrinho, representado pelo som das cordas, um destemido garotinho que consegue salvar seus bichos do tão temido lobo, representado pelo som das trompas, mas que também acaba salvando o próprio lobo dos tiros dos caçadores, representado pelo som dos tímpanos. O passarinho um dos personagens é representado pela flauta transversal, uma engraçada pata representada pelo som do oboé, o charmoso e astuto gato miava ao som do clarinete e o atento vovô de Pedrinho representado pelo som do fagote. A narração da história e o encantador teatro de sombras tiveram a direção de ator e diretor Glaucio Luiz Cruz.

Numa grande parceria da OSIMO e da Secretaria Municipal de Cultura com a Secretaria Municipal de Educação foram realizadas 2 sessões no período da manhã e 2 sessões no período da tarde. É possível tornar agradável às crianças, que ouviram atentas a narração e o teatro de sombras e ficaram maravilhadas com a imponência de uma orquestra sinfônica através de obras específicas para elas. As apresentações fazem parte da programação OSIMO - Concertos Sinfônicos que tem o apoio Governo do Estado de São Paulo, da Secretaria de Estado da Cultura através do Programa de Ação Cultural e patrocínio da Copersucar.


Casa própria em Ourinhos

Casa própria em Ourinhos

Escolha das 145 casas da Vila Operária acontece no próximo dia 23

         A CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo) e a Prefeitura de Ourinhos informam que a escolha das 145 unidades habitacionais do Núcleo Habitacional Ourinhos H/I será feita na próxima quarta-feira, 23 de outubro, às 15 horas no CSU (Centro Social Urbano).
Os contemplados pelas casas foram notificados pela CDHU por meio de telegramas. O CSU fica na Rua Eduardo Peres, nº 600 – Vila Christoni.

Saiba como será o direito de escolha das moradias:

1.     Após a habilitação das famílias sorteadas, a CDHU dará às famílias habilitadas o direito de, observadas as demais condições exigidas pelo presente programa habitacional, escolherem, por primeiro, o número de dormitórios de sua unidade habitacional e, por segundo, a sua própria unidade habitacional dentre as disponíveis no empreendimento habitacional, observado que:
a.     As famílias habilitadas dos portadores de deficiência, dos idosos e dos policiais, nesta ordem, escolherão por primeiro.
b.     Na sequência, as demais famílias habilitadas irão escolher, sendo que as famílias mais numerosas escolherão por primeiro;
2.     Para possibilitar esta escolha, a CDHU ordenará a lista das famílias dos portadores de deficiência, dos idosos, dos policiais e das demais famílias habilitadas, classificando-as na ordem decrescente do número de integrantes de cada núcleo familiar e resolverá os casos de empate entre famílias com igual número de integrantes sempre com preferência pela família que por primeiro foi sorteada.

É IMPORTANTE: O comparecimento de um representante de cada família habilitada (titular, esposa(o) ou companheira(o)) para a escolha da unidade habitacional.


Belkis pleitea instalação de um escritório do IAMSPE em Ourinhos

Belkis pleitea instalação de um escritório do IAMSPE em Ourinhos

Superintendente do IAMSPE sinalizou pedido como positivo e comprometeu-se a expandir exames na Santa Casa



         Nesta quarta-feira, 16, a prefeita Belkis Fernandes participou em São Paulo de uma audiência com o superintendente do IASMPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público) Dr. Latif Abrahão Junior, juntamente com o deputado estadual Mauro Bragato, o vereador Alexandre Dauage (Zóio) e Enizal Vieira presidente da Comissão Municipal Mista do IAMSPE em Ourinhos.
         Pensando no conforto dos usuários do IAMSPE, Belkis solicitou ao Dr. Latif a instalação de um escritório do IAMSPE em Ourinhos. “Muitas pessoas de Ourinhos e região precisam se deslocar até Assis, Bauru ou Marília para atendimentos diversos no IAMSPE, como a renovação de sua carteirinha e até mesmo para obter ou esclarecer informações, razão pela qual sabemos da importância de ter em nossa cidade um escritório do Instituto, para oferecer mais comodidade à nossa população. Durante a conversa com Dr. Latif nos propusemos a disponibilizar toda estrutura necessária para a instalação do escritório em nossa cidade”, informou a prefeita.
         Aproveitando o ensejo, Belkis apoiou o pedido de Enizal Vieira quanto a realização de mais exames tais como: exames de imagens nas áreas de radiologia, tomografia, ressonância magnética, ultrassonografia mamografia, densitometria óssea, cintilografia, análises crônicas, entre outros, que hoje não são realizados pelo IAMSPE.

         Dr. Latif sinalizou positivamente os pleitos da prefeita, bem como se comprometeu em analisar tudo com atenção. “O superintentente do IAMSPE nos disse que vai enviar uma equipe técnica para Ourinhos  para analisar a viabilização do escritório em nossa cidade e espera que no início de 2014 o escritório já esteja em pleno funcionamento. Quanto aos exames Dr. Latif se propôs a atender nossos pleitos através da expansão dos serviços na Santa Casa”, destacou a prefeita Belkis.

Por que o selvagerismo leva à degeneração do país?

Por que o selvagerismo leva à degeneração do país?

LUIZ FLÁVIO GOMES, jurista e coeditor do portal atualidades do direito.com.br. Estou no facebook.com/blogdolfg


Três razões (consoante Hobbes):
(a) Porque, numa tal condição (de estado de natureza), “não há lugar para o trabalho [investimento, empreendimento, criação de empregos etc.], pois o seu fruto é incerto; consequentemente, não há cultivo da terra; nem navegação, nem uso das mercadorias que podem ser importadas pelo mar; não há construções confortáveis, nem instrumentos para mover e remover as coisas que precisam de grande força; não há conhecimento da face da Terra, nem cômputo do tempo; nem artes, nem letras; não há sociedade; e o que se é pior que tudo, um medo contínuo e perigo de morte violenta. Trata-se de uma vida solitária, miserável, sórdida, brutal e curta” (Hobbes, Leviatã, cap. XIII);
(b) Porque no estado de natureza (ou anomia quase absoluta) se perde a noção do que é justo e injusto, certo ou errado: “Desta guerra de todos os homens contra todos os homens também isto é consequência: que nada pode ser injusto. As noções de certo e de errado, de justiça e injustiça, não podem aí ter lugar. Onde não há poder comum não há lei [ou não há lei eficaz], e onde não há lei [ou lei efetiva] não há injustiça. Na guerra, a força e a fraude são as duas virtudes cardeais. A justiça e a injustiça não fazem parte das faculdades do corpo ou do espírito”. (Hobbes, cit.);
(c) Porque nesse estado de natureza (de anomia profunda) “não há propriedade, nem domínio, nem distinção entre o meu o teu; só pertence a cada homem aquilo que ele é capaz de conseguir, e apenas enquanto for capaz de o conservar. É pois nesta miserável condição que o homem realmente se encontra, por obra da simples natureza, embora com uma possibilidade de escapar a ela, que em parte reside nas paixões e em parte na sua razão” (Hobbes, cit.).
Há saída para o estado selvagem?
Hobbes diz que sim e apresenta dois requisitos: (a) a razão (que sempre sugere normas de paz) e (b) as paixões (medo da morte, desejo daquelas coisas que são necessárias para uma vida confortável e a esperança de as conseguir por meio do trabalho) (Hobbes, Leviatã, cap. XIII). Numa outra visão, eu diria: (a) prazer de viver moderadamente, como diria Lucrécio (porque o medo da morte só traz infelicidade), (b) qualidade de vida e (c) preparação para o exercício e busca por um trabalho digno (que possibilite as necessidades anteriores). 

Que se faça então o mínimo, o básico do básico, senhores governantes



Que se faça então o mínimo, o básico do básico, senhores governantes



Se eu fosse governador
Quando o brasileiro se depara com a permanência de problemas seculares sem solução percebe que as manifestações de junho de 2013 deram um certificado de que eles não são resolvidos por falta de cobrança da sociedade.
Bastaram três meses para os ônibus andarem 50% mais rápidos na capital paulista em função da criação de corredores. Esse fantástico milagre foi conseguido apenas com uma faixa de tinta e placas de sinalização. Mas as medidas ficaram restritas às áreas que dão visibilidade imediata. Nas demais áreas os problemas ainda continuam.
Os governadores, os prefeitos e o governo federal deveriam ter um sistema de ponto eletrônico que alcançasse todos os seus servidores, ainda que subdivididos por poderes, ministérios e secretarias, mas que convergisse para uma base central de dados.
Esse sistema só poderia permitir o registro da presença com vinculação obrigatória à carga horária de cada um, para evitar que registrem a presença e sumam, como faziam alguns médicos de hospital estadual em Sorocaba, interior de São Paulo.
Na entrada dos pequenos órgãos deveria ser afixado um painel com a relação de todos os seus funcionários. Quando o número de servidores não couber num painel, deveriam ser disponibilizados numa relação na recepção ou na portaria principal, com o período exato do expediente de todos. Seria mais útil do que a disponibilização do Código de Defesa do Consumidor nos estabelecimentos comerciais.
Controlar com absoluto rigor pequenos objetos, os mais suscetíveis de apropriação indevida. Trata-se aqui da pílula, do comprimido, da luva, da ampola, da caneta e do papel sulfite levados, ou do livro xerocopiado, ou da impressão de um trabalho escolar de um familiar. Como são mais de um milhão de servidores só no governo federal, no final o volume de unidades isoladas transformam-se em milhões.
Também são comuns a utilização de carro oficial para serviços particulares, a realização de trabalho particular para superiores hierárquicos durante o expediente. Também é comum priorizar atendimento a parentes e amigos de servidores, o que prejudica a prestação de serviço de melhor qualidade a todos.
O cumprimento integral da jornada de trabalho e os demais controles são perfeitamente aplicáveis na educação. Neste campo a atenção deveria ser maior, pois toda vez que um aluno que passou anos na escola não souber distinguir um "n" do "m" numa sílaba, seria de envergonhar qualquer governador ou prefeito, pois, neste caso, a falha é muito mais da administração pública do que do aluno.
Já na segurança, pelo menos blitzes policiais deveriam ser realizadas de forma intensa e permanente, de preferência em pontos diferentes das grandes cidades, assim como nas rodovias e estradas. A não realização deixa a impressão de que existe acordo de "livre comércio", ao menos tácito, entre o Estado e as facções criminosas. No Brasil há mais assassinatos do que a soma de mortes em todas as guerras pelo mundo e nem isso sensibiliza as autoridades a adotarem medidas mais efetivas e contundentes. Essas medidas seriam o básico do básico que eu faria, se fosse prefeito ou governador.
Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bacharel em direito

Alckmin anuncia medidas para combater crime e punir policiais

Alckmin anuncia medidas para combater crime e punir policiais 

Força-tarefa vai operar 24 horas; SSP aguarda dados do MP para agir contra policiais corruptos 


O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta segunda-feira, 14, uma série de medidas para intensificar o combate ao crime organizado e punir os policiais civis e militares flagrados em escutas telefônicas obtidas pelo Ministério Público. Entre elas, a criação de uma força-tarefa, que atuará de forma integrada para obter informações de inteligência que auxiliem investigações. 


A Secretaria da Segurança Pública também deverá receber nesta terça-feira, 15, após autorização judicial, a íntegra do material coletado nas investigações pelo MP. A partir daí, as corregedorias das policias Civil e Militar iniciarão as investigações contra os policiais que aparecem nas escutas - eles serão demitidos e indiciados criminalmente se ficar comprovado o envolvimento com criminosos. 


Apesar de as apurações do MP terem mais de três anos, a SSP não havia recebido informações oficiais porque os trabalhos corriam em segredo de justiça. O compartilhamento dos dados foi solicitado nesta segunda-feira ao Judiciário pelo MP. 

Força-tarefa 

A força-tarefa anunciada pelo governador será formada por representantes das secretarias da Segurança Pública (SSP), da Administração Penitenciária (SAP) e das polícias Civil e Militar. A atuação da força-tarefa será feita por meio do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública (Ciisp), órgão permanente que reúne membros dos setores de inteligência das polícias. 

“Esse trabalho está ocorrendo durante 24 horas, no sentido de obter informações para aprimorar o trabalho policial”, disse o governador. Segundo Alckmin, serão apuradas denúncias sobre o envolvimento de policiais com o crime organizado. "Se comprovada a participação de qualquer servidor público, ele será severamente punido", disse Alckmin. 

Durante o anúncio, o governador também anunciou a instalação de dispositivos capazes de bloquear chamadas telefônicas efetuadas por meio de aparelhos celulares em 23 unidades prisionais. Já foram realizados, inclusive, testes nos bairros de Belém e Pinheiros, na capital, além do município de Guarulhos. "Esperamos concluir o processo licitatório, que é obrigatório por lei, agora em novembro e em dezembro já começarmos a ação dos bloqueadores de celulares, iniciando pelas penitenciárias de maior segurança", explicou o governador do Estado de São Paulo. 

O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, afirmou que a ação do Ciisp permite um enfrentamento efetivo do crime organizado. “O PCC é uma realidade, tem que ser enfrentado e é o que estamos fazendo. Trabalhando fortemente na área de inteligência, colhendo informações em uma atuação integrada para garantir a normalidade.” 

Grella também afirmou que as corregedorias criarão uma equipe especial para investigar denúncias do Ministério Publico Estadual de policiais envolvidos com o crime organizado. “Nós estamos recebendo amanhã, oficialmente, o compartilhamento de todo o conteúdo das investigações dos promotores. A partir daí, então, nós vamos tomar providências concretas sobre essas situações”, ressaltou o secretário. 

As ações foram divulgadas após reunião na manhã de hoje com do governador com os secretários de Segurança Pública e da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, além dos comandantes da Polícia Civil e Militar do Estado de São Paulo. 

Refis 2013 é prorrogado até 29 de novembro


USF Jd. Josefina leva idosos para visitar o Parque Ecológico

USF Jd. Josefina leva idosos para visitar o Parque Ecológico

Na tarde da última sexta-feira, 11, a equipe da Unidade de Saúde da Família - USF Jardim Josefina levou um grupo de idosos para visitar o Parque Ecológico Municipal.
Foram convidados cerca de 40 idosos, dos quais 25 participaram da atividade. O grupo de visitantes fez um piquenique no local e realizou uma caminhada pelas trilhas do parque, acompanhado de uma bióloga. 
De acordo com a enfermeira Patrícia Carla Alencar Melo, responsável pela USF, a proposta da visita surgiu como uma forma de homenagear as pessoas da terceira idade, tendo em vista a Semana Nacional do Idoso.
“A visitação foi um meio de celebração da data e proporcionar um entretenimento diferente para os idosos. Aproveitando a oportunidade, a equipe está com vestimentas cor-de-rosa como forma de demonstrar nosso apoio a campanha Outubro Rosa. Também colocamos adereços com símbolos da prevenção ao câncer de mama e próstata”, declarou a enfermeira.

A maioria dos idosos que participaram do passeio não conheciam o parque, caso do senhor Francisco de Souza Araújo. “O local é muito bonito e bem agradável. Essas atividades são importantes para sairmos da rotina, além de ser uma ótima forma de lazer”, declarou Francisco.

Estudantes de Ourinhos, da Rede Municipal, vão à Fortaleza/CE, para participar da Olimpíada Brasileira de Robótica

Estudantes de Ourinhos, da Rede Municipal, vão à Fortaleza/CE, para participar da Olimpíada Brasileira de Robótica


         As equipes de Robótica das escolas municipais de Ourinhos participam de competições até o dia 21 de outubro na Universidade de Fortaleza/CE. A EMEF Profª Adelaide Pedroso Racanello e a ETEC Jacinto Ferreira de Sá participam da Mostra Nacional de Robótica (MNR), e a equipe da EMEF Profª Amélia Abujamra Maron, que foi campeã no mês de maio da etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), representará o Estado de São Paulo na etapa nacional da OBR.
         As três equipes compostas por alunos entre 13 e 15 anos seguem para São Paulo na noite desta terça-feira, 15, de onde embarcarão para Fortaleza juntamente com os técnicos do Projeto de Robótica da Rede Municipal de Ensino, Profª Cristiane Grava Gomes e o professor Josenil de Oliveira.

         A equipe da ETEC, que é composta por alunos oriundos da rede Municipal, participa da competição com o Projeto Ecobot, que demonstra uma cidade sustentável, em que um robô em formato de ônibus turístico faz um tour, em busca de solucionar os desafios encontrados.
        






           Já a equipe do Racanello trabalha com um robô voltado a educação inclusiva, que por meio de um tablet se conecta a rede wi-fi e realiza as tarefas referentes à inclusão.
         




          O projeto da equipe do Amélia, que participa da OBR, simula o resgate de vítimas em catástrofes. O desafio consiste em montar e programar um robô autônomo capaz de percorrer um ambiente desconhecido e inóspito sem sair de sua trilha, mesmo tendo que desviar de obstáculos e então encontrar a “vítima” para que ela possa ser resgatada. Caso a equipe que representa o estado de São Paulo, vença a competição, representará o Brasil na Olimpíada Internacional de Robótica.

         “Os alunos estão muito motivados, seja pelo fato de alguns deles nunca terem viajado de avião, seja pelas competições em si, que envolvem participantes de toda América Latina. Eles estão muito preparados para competir e ganhar, mas estão indo com o espírito de participar. É claro que se vierem as conquistas será muito bom, porque preparados, como eu disse, eles estão. Agradeço o apoio da Prefeitura que nos incentiva muito”, destacou a professora Cristiane Gomes.

Objetivo da MNR
A MNR (Mostra Nacional de Robótica) têm a finalidade de divulgar e premiar os melhores trabalhos de todo o Brasil e incentivar e difundir o ensino e iniciação científica, distribuindo Bolsas CNPq/ICJ, promovendo assim o intercâmbio de conhecimento entre os diversos Estados do Brasil e de outros países, onde os educandos têm a oportunidade de ter o contato com universitários e com diversos instrumentos e componentes empregados na robótica em diversas áreas e temáticas.