Confira a localização da Fiscalização Eletrônica


Ourinhense é selecionado para fase estadual do Mapa Cultural Paulista


SEMESPOR divulga programação esportiva do final de semana


Escola Municipal de Música de Ourinhos divulga lista de Aprovados no Teste Seletivo para 2º Semestre


Patrulha Agrícola tem auxiliado o desenvolvimento da Agricultura do Município


CANÁRIO - O CANGACEIRO (Décima quarta parte)


VAGAS DO PAT (POSTO DE ATENDIMENTO AO TRABALHADOR) PARA O DIA 01/08/2014


Assassino de empresário, Giulliano Schincariol é condenado a mais de 10 anos de reclusão


Giulliano Schincariol Bordieri de Carvalho é condenado a quase 11 de anos de prisão em regime fechado!!!


Considerado o mentor do crime de roubo ocorrido na casa do empresário Alexandre Nascimento Manoel, CEO do Grupo INOAR, em fevereiro de 2011, Giulliano Schincariol está foragido desde 2013  -  Giulliano, foto da esquerda, tinha residência em ASSIS-SP
A juíza Cecilia Pinheiro da Fonseca Amendolara, da 3ª Vara Criminal de São Paulo, por meio do processo nº 0020450-28.2011.8.26.0050, proferiu sentença contra Giulliano Schincariol Boldieri de Carvalho, condenando-o à pena de 10 anos e 8 meses de prisão em regime fechado.
Tal condenação se deu após a conclusão daquele juízo da participação efetiva do condenado, como mandante intelectual do crime, no famoso assalto ocorrido à residência particular do empresário Alexandre Nascimento Manoel, CEO do grupo INOAR, em fevereiro de 2011, no bairro do Morumbi, zona sul da Capital.
Inicialmente Giulliano Schincariol teve contra si prisão preventiva decretada, após ter sido pego em flagrante, em sua residência no município de Assis, interior de São Paulo, portando vários objetos de propriedade do empresário, que haviam sido levados no dia do crime (dentre eles um notebook, um smartphone Apple, um relógio Rolex e dólares americanos). Nesta oportunidade o condenado permaneceu preso por 10 meses, contudo, por ser considerado réu primário, viu-se beneficiado por um Habeas Corpus, ocasião em que pôde sair da prisão.
Entretanto, ante a verossimilhança da participação de Giulliano Schincariol no roubo, novo mandado de prisão foi expedido em maio de 2013, mas desta vez o condenado não se apresentou à justiça, encontrando-se foragido desde então...
Conhecidos de Giulliano afirmam que o condenado estaria se escondendo nos municípios de Camboriú e Itajaí, pertencentes ao Estado de Santa Catarina.

Outro acusado deste crime (Thiago Borges dos Santos – um dos três bandidos que invadiram a casa do empresário no dia do ocorrido),também teve sua coparticipação evidenciada através deste mesmo processo judicial, sendo condenado à pena de 7 anos e 5 meses de prisão em regime fechado.
Os outros dois bandidos que participaram do roubo (Thiago Doria dos Anjos e Alexandre da Silva Fernandes), também já foram condenados em processos judiciais distintos, mas ambos encontram-se igualmente foragidos.
A polícia continua à cassa dos foragidos, inclusive, há uma recompensa no valor de R$ 20 mil reais que serão destinados a qualquer pessoa que forneça às Autoridades informaçõesconcretas que levem à captura do foragido Giulliano Schincariol e seus comparsas.
Denúncias podem ser realizadas através do “Disque Denúncia” (telefone 181). A ligação é gratuita e a polícia garante total sigilo ao denunciante.
Assalto Premeditado – Relembre o caso
 “Amigo” de infância do empresário Alexandre Nascimento, Giulliano Schincariol sempre que ia a São Paulo, hospedava-se na casa da Vítimae,durante essas visitas,o mandante do crime aproveitou para fazer um mapeamento detalhado do imóvel, ocasião em que subtraiu de forma sorrateira um dos controles de acionamento do portão principal de acesso à residência, substituindo-o por outro de igual formato, mas descodificado.

De posse de todas essas informações, bem como do controle de acionamento do portão, Giulliano repassou de forma detalhada diversas informações acerca da rotina e objetos de valor da casa do “amigo” aos três assaltantes que, em fevereiro de 2011, entraram na residência de Alexandre Nascimento pelo portão da frente, rendendo e ameaçando todos que lá se encontravam (inclusive o próprio empresário), roubando dinheiro, relógios, joias e equipamentos eletrônicos, avaliados em aproximadamente R$ 350 mil reais.

O CEO da INOAR, disse que Schincariol, na verdade, tinha como objetivo maior a subtração de uma fórmula exclusiva para a fabricação de um dos produtos desenvolvidos pela INOAR,voltado ao alisamentocapilar,cuja industrialização e comercialização estava em vias de ser iniciadapara todo o território nacional, bem como diversos paísesdo exterior.

Ao longo da instrução processual descobriu-se que o condenado Giulliano Schincariol já havia, inclusive, estabelecido contato com empresários da França e China, interessados em tal formulação.


Através da prisão em flagrante ocorrida contra Giulliano apenas parte dos bens foram recuperados.






Porque o Santander tem razão em demitir o funcionário e a Dilma tem o direito de pressionar o Banco


CANÁRIO - O CANGACEIRO (Décima terceira parte)


FESTA CÃOPIRA -- 7º ARRAIÁ PREMIADO DA ADAO - CONFIRA


USP é a melhor universidade da América Latina em ranking mundial


Controle da fidelidade