Brasil volta a ter internet 'parcialmente livre', diz relatório sobre liberdade na rede




Brasil volta a ter internet 'parcialmente livre', diz relatório sobre liberdade na rede



Informações estão no relatório 'Freedom of the Net 2016'. Segundo estudo, pessoas de 38 países diferentes foram presas por publicações em redes sociais.

O Brasil viu a liberdade na internet e em mídias digitais cair nos últimos meses, o que levou o país a ser classificado como “parcialmente livre” e não mais como “livre”, segundo informações do relatório "Freedom of the Net 2016" divulgado pela Freedom House nesta sexta-feira (6). A última vez que o Brasil tinha obtido essa classificação foi em 2013.

A organização analisa o grau de liberdade de expressão de ideias de usuários na internet e a livre utilização de mídias sociais e outras ferramentas digitais. Segundo o relatório, essa mudança de status é relacionada a fatores como bloqueios sofridos pelo aplicativo Whatsapp e às práticas de provedores de internet que passaram a ser "injustas" para consumidores.

Aumentaram prisões por 'likes' no Facebook
Ainda de acordo com o estudo, usuários de mídias sociais enfrentaram penalidades sem precedentes no ano passado. Pessoas de 38 países diferentes foram presas por publicações em redes sociais.

Em todo mundo, 27% de todos os internautas vivem em países onde pessoas foram presas por publicar, compartilhar ou simplesmente dar 'like" em algum conteúdo no Facebook.

Segundo a Freedom House, governos estão cada vez mais atentos a aplicativos de mensagens como WhatsApp e Telegram. O relatório mostra ainda que houve mais restrição às redes sociais e aplicativos de comunicação. O número de países onde ocorreram detenções por conta de redes sociais aumentou em mais de 50% desde 2013.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.