Cientistas acham oceanos de agua no manto terrestre, mas “verdes” espalham pânico de desertificação da Terra





Cientistas acham oceanos de agua no manto terrestre, mas “verdes” espalham pânico de desertificação da Terra
Luis Dufaur (*)

O prof. Steve Jacobsen trabalhando no Departamento de Ciências Terrestres 
e Planetárias da Northwestern University.
 
Pesquisadores de Northwestern University Illinois descobriram que as camadas superficiais do planeta Terra encerram numerosos oceanos de água. Um dos mais profundos se encontra a mais de mil quilômetros de profundidade, segundo noticiou “Atlântico”. http://www.atlantico.fr/atlantico-light/chercheurs-ont-decouvert-eau-profondeur-1000-km-terre-2892210.html
“Se esse oceano não se encontrasse nessa profundidade nós ficaríamos submersos, explicou Steve Jacobsen da Northwestern University, num artigo publicado pela revista Lithos.
“Isso implica a presença de uma reserva de água no planeta muito maior do que se pensava antes”, sublinhou.

Infográfico de 'O Globo' na época da descoberta. 
O jornal lamentou a falta de participação de cientistas brasileiros
 
A presença dessa água em grandes profundidades foi denunciada por um diamante que foi ejetado por um vulcão perto do rio São Luiz em Juina, no estado de Mato Grosso, na divisa com Rondônia.
Os pesquisadores estudaram com microscópio infravermelho as imperfeições do diamante e identificaram uma prova inequívoca provocada por essas águas, segundo Steve Jacobsen.
Na hora de analisar a profundidade na qual teria se formado dito diamante, a composição dos materiais pedia temperaturas e pressões muito elevadas, características da parte mais profunda do manto terrestre, camada da Terra, localizada entre a crosta e núcleo terrestres, com profundidades que vão de 30 km abaixo da crosta até 2.900 km e onde as temperaturas podem atingir os 2.000º.

 
O estudo agora publicado.
A composição do mineral levou os pesquisadores a estipular que foi gerado numa profundidade por volta de 1.000 kms. 
Nele os cientistas identificaram “a assinatura da água” que só poderia estar nessa profundidade. Por isso eles acreditam ter a prova de que o ciclo da água da terra é bem maior do que se conhecia até agora e vai até essa profundidade do manto terrestre.
Segundo Steve Jacobsen a descoberta traz dados “sobre a origem da água no planeta e sugere que essa água já existia no momento em que a terra foi formada”.
“Ignoramos como a água foi ter numa tal profundidade. Ela podia chegar até o manto há dezenas de milhões de anos por causa do movimento das placas tectônicas primitiva”, disse o cientista. 
Steve Jacobsen acha que esses oceanos submersos explicam por que a Terra é o único planeta conhecido que possui placas tectônicas. A água se introduz no manto pela crosta oceânica e “favorece o amolecimento das rochas e assim ajuda aos movimentos das placas tectônicas agindo como lubrificante”, concluiu. 
 
          ( * ) Luis Dufaur é escritor, jornalista, conferencista de política internacional e colaborador da ABIM
 
 

 
 
 
Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.