Conselhos municipais retomam as atividades e planejam ações



Conselhos municipais retomam as 

atividades e planejam ações


Os presidentes dos Conselhos Municipais do Direito da Pessoa com Deficiência, do Direito da Criança e do Adolescente e dos Idosos retomaram as atividades nesta semana. Em busca de apoio, eles contam com a sensibilidade do prefeito Lucas Pocay para que consigam realizar os projetos traçados para 2017.

O presidente do CMDCA (Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente), Gilvano José da Silva, diz que este ano será mantido o trabalho para angariar receita financeira através da destinação do Imposto de Renda. Em 2016 foram arrecadados em torno de R$ 330 mil.
“Nesse primeiro semestre, vamos fazer a distribuição desses recursos para as entidades assistenciais que tem projetos para as crianças e os adolescentes. O conselho tem a deliberação e solta o edital. Soltamos o edital no final do exercício de 2016 e já estamos com quatro projetos para serem co-financiados”, revela Silva.
Os projetos que receberão verbas são: a Ecoterapia da Apae, Oficina de Arte do Giaaro, Reforço Escolar da Guarda Mirim e Atendimento Psicosocial do Naia.
“O conselho tem um papel institucional fiscalizador, mas tradicionalmente faz boas parcerias com o governo municipal. Temos certeza que a parceria vai continuar e vamos fazer um trabalho excelente”, pontua.

DEFICIENTES 

A presidente do Conselho Municipal do Direito da Pessoa com Deficiência, Camila CamargoTodan Marocolo, diz que entre os principais projetos para este ano estão a luta pela aprovação da Política Municipal de Mobilidade e Acessibilidade Urbana e a proposta para o novo sistema de transporte coletivo voltado para a pessoa com deficiência, que inclusive está em fase de licitação pública.
Segundo a presidente, no dia 27 de janeiro haverá uma reunião com os novos representantes indicados para assumir a presidência do Conselho, e em seguida, a eleição. O novo administrador irá assumir a partir de fevereiro e ficará responsável pelo conselho por um período de dois anos.
“Nossa expectativa é de que o atual prefeito se sensibilize e nos apoie, pois nos últimos anos sentimos falta de representantes do poder público”, comenta.
O prefeito Lucas Pocay em reunião com os secretários municipais, já determinou que se dê total atenção aos Conselhos Municipais e ajudem em iniciativas que vão beneficiar a população.

IDOSO    

O presidente do Conselho Municipal do Idoso, Elpídio Edson Ferraz, fala que o conselho já tem uma programação antiga que deve permanecer neste ano.
“Nós conseguimos para Ourinhos o projeto Centro Dia. É um lugar onde o idoso vai chegar pela manhã, a família poderá deixá-lo lá o dia todo e buscá-lo às sete horas da noite. Haverá uma equipe multidisciplinar para que ele seja cuidado”, explica Ferraz. Outra bandeira de luta para 2017 é em cima de melhores condições para os idosos carentes do município.
“Queremos aliviar a demanda que existe no Lar Santa Teresa Journet através de um projeto em que famílias serão acolhedoras de idosos carentes de forma remunerada. Claro que será um trabalho fiscalizado pelo poder público, mas é uma forma de atender de forma ampla essas pessoas necessitadas”, diz. Outro projeto do Conselho previsto para lutar neste ano é o condomínio para idosos. “Se chama Vila Dignidade, onde a prefeitura doa o terreno e o Estado constrói a casa para fins de moradias a esses idosos que não tem condições”, acrescenta.
Elpídio também lembra da importância de divulgar neste ano o trabalho do Disk 100 que visa atender denúncias que infringem os direitos humanos. Ele ressalta que o conselho faz o trabalho da defesa dos direitos e quem executa é o poder público.
“Para isso, precisamos de um gestor que mostre sua sensibilidade”, garante.

SOCIAL

O presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Agnaldo Ribeiro da Rocha, diz que a ideia para este ano é ampliar e implementar mais serviços para o setor em um trabalho conjunto com a Secretaria de Assistência Social.

"A função do conselho é acompanhar, normatizar o serviço da assistência social. Tudo que vai ser realizado passa pelo crivo do conselho que acompanhar e faz a parte legal das ações. Ourinhos já possui uma rede de assistência social através da Secretaria que coordena o CRAS e o CREAS, além das entidades sociais conveniadas. Então, para 2017 a visão é de um ano desafiador, de muito trabalho, mas de entendimento entre o órgão gestor e executivo municipal. O conselho vê grandes expectativas, tanto que tem apoiado as ações da prefeitura e acreditamos que o novo governo vem para somar", finaliza.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.