Vereador acusado de matar jovem na região de Londrina apresentou um único projeto em 2016



20/12/2016 08:20
ATUAÇÃO TÍMIDA

Vereador acusado de matar jovem na região de Londrina apresentou um único projeto em 2016


O vereador William Ricardo Chaves da Costa (DEM), popularmente conhecido como William do Dé em Bela Vista do Paraíso (40 km de Londrina), permanece preso em Mundo Novo (MS) aguardando uma transferência provavelmente para algum presídio de Londrina e o desfecho das investigações da morte do jovem Lucas Henrique Ferraz dos Santos, 19 anos. O parlamentar, que não conseguiu a reeleição para a próxima legislatura e figura apenas como suplente na chapa, é apontado pela Polícia Civil como o autor do crime. 
A vítima teria sido agredida perto de um posto de combustíveis no centro da cidade. O corpo de Lucas foi jogado no rio Vermelho, entre Bela Vista do Paraíso e Florestópolis, mas antes ele foi executado com um tiro na região da nuca, conforme levantamentos feitos pelo Instituto de Criminalística. Segundo familiares, o jovem usava shorts e camiseta pretas quando foi visto pela última vez. Não foram essas peças encontradas pela polícia no local, o que reforça a suspeita de que o vereador, além de outros três rapazes, tenha trocado a roupa depois de executar Lucas e jogar o cadáver na água.

William do Dé preferiu o silêncio durante depoimento prestado ao delegado de Bela Vista do Paraíso, Ricardo Jorge, que viajou para o interior do Mato Grosso do Sul no último domingo (18) junto com outros investigadores. A atuação do vereador na Câmara Municipal, pelo menos em 2016, também foi bem tímida. Em todo o ano, um único projeto foi apresentado - isso que o documento foi assinado por mais oito parlamentares e está disponível para consultar no site do Legislativo

Trata-se da criação do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e institui o Fundo de Proteção do Patrimônio Cultural de Bela Vista do Paraíso. O trâmite iniciou-se em 18 de outubro e em menos de uma semana já estava aprovado. Em 2014, então como segundo secretário, Willian do Dé foi co-autor da recomposição anual dos subsídios dos vereadores; reavaliação salarial dos cargos comissionados da Câmara Municipal e autorização para abertura de crédito adicional de R$ 211 mil em 2013. 

O último projeto elaborado de forma individual pelo vereador foi em 2013. A matéria trata da instalação de divisórias entre os caixas e o espaço reservado para os clientes que aguardam atendimento nos estabelecimentos bancários. O documento começou a tramitar nas comissões da Casa em 26 de setembro do mesmo ano. Como justificativa, Willian do Dé disse que "o objetivo é dar maior privacidade aos clientes de instituições bancárias quando estiverem efetuando operações financeiras, saques, depósitos e outros". 

Prestação de contas 

Ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o vereador disse que é casado, possui ensino fundamental incompleto e trabalha como motorista de veículos de transporte de carga. O único bem declarado à Justiça Eleitoral foi um caminhão de 1978 avaliado em R$ 30 mil. Em 2012, conquistou uma das vagas na Câmara de Bela Vista com 361 votos depois de se lançar como candidato do Partido Republicano Brasileiro (PRB). Mudou de partido no decorrer do mandato, transferindo-se para o Democratas (DEM). 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.