Carrapato em cães: conheça os riscos e saiba o que precisa ser feito




Carrapato em cães: conheça os riscos e saiba o que precisa ser feito
Por Canal do Pet | 15/02/2017

O problema é bastante comum e tem várias consequências, mas pode ser evitado com alguns cuidados

Todo mundo sabe que carrapato em cães não é nada positivo. Por serem parasitas que se alimentam do sangue dos pets, podem transmitir doenças graves, como a Babesiose e a Erlichiose (ou Erliquiose). É o tipo de bicho que está em todo lugar que envolve grama, como o parquinho onde levamos os cães para passear. 
Além de se espalharem por aí, existem ao redor do mundo mais de 800 espécies. O  carrapato que atinge os cachorros é chamado de “carrapato estrela” ou “carrapato vermelho do cão” e é muito comum no Brasil.
O maior problema, como dito antes, é a possibilidade de o carrapato transmitir algumas enfermidades que podem levar o cão a óbito. No Brasil, as doenças mais comuns são:
  • Babesiose; 
  • Erlichiose ou Erliquiose; 
  • Febre Maculosa; 
  • Doença de Lyme 
O tratamento deve ser acompanhado sempre com um veterinário, para garantir a saúde do pet.

O pet pegou carrapato: o que fazer?

Pensou em arrancar o carrapato com as próprias mãos ou com uma pinça? Então, é melhor mudar de ideia porque não é o indicado. Embora pareça prático, ao retirar o parasita de forma incorreta é possível que algumas partes do corpo dele fiquem presas ao cão, o que pode gerar infecções.
shutterstock
A Doença de Lyme em cães é transmitida pelos carrapatos

Para ajudar nesse trabalho e evitar que o animal tenha alguma complicação, muitos pet shops vendem pinças próprias para a retirada dos carrapatos, garantindo que eles sejam extraídos da maneira correta. No entanto, se ainda assim, não se sentir seguro para fazer isso, procure a ajuda de um profissional. 
Se mesmo depois da retirada, os carrapatos voltarem, fique atento aos lugares que o pet tem frequentado. Evite levá-lo em locais que possam estar infestados e o ideal é desinfetar sua casa e a casinha do cachorro caso tenham parasitas. Conhecer novos espaços para levar o cão pode ser uma boa saída também.  
Além disso, um médico veterinário pode indicar produtos especializados na prevenção de carrapato. Alguns chegam a oferecer banhos carrapaticidas e coleiras que impedem a aproximação dos parasitas. Mas é importante lembrar que não é recomendado oferecer qualquer um desses produtos ao cão sem orientação do médico.

Fonte: Canal do Pet - iG 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.