A bulimia pode danificar os dentes tanto quanto o corpo



A bulimia pode danificar os dentes tanto quanto o corpo
Por Aline Viana | 13/03/2017

Resultado de imagem para bulimia faz aumentar a gulaBoca seca, cárie e erosão dental são alguns dos efeitos causados pela bulimia no ambiente bucal

A bulimia é um transtorno alimentar que leva o paciente a sentir uma compulsão por ingerir grandes quantidades de alimento e, a seguir, adotar métodos para evitar o consequente ganho de peso.  O dentista é um dos primeiros profissionais a identificar os transtornos alimentares devido ao surgimento de efeitos colaterais na boca, como o desgaste do esmalte do dente.
Simone de Lucca (CRO-SP: 56 333), cirurgiã dentista da clínica Simone de Lucca, em São Paulo, conta que o paciente chega ao consultório com queixas que ele não associa à bulimia: "Ele pode reclamar de dor e inchaço na glândula parótida, responsável pela produção de saliva. Isso acontece devido à uma nutrição deficitária causada pela bulimia e causa também a diminuição da saliva. A queda da produção da saliva deixa a boca seca e daí surgem vários problemas, como uma maior suscetibilidade à cárie“.
O quadro de boca seca também pode ser um efeito colateral causado por medicamentos antidepressivos, que podem ser receitados para pacientes bulímicos ou com outras doenças psíquicas em tratamento.
O bulímico come muito rápido e em grande quantidade, principalmente, alimentos ricos em carboidratos, que tem maior potencial cariogênico. "É um círculo vicioso. Ele come o alimento, está sem saliva, vomita… São vários fatores que causam a erosão dental", enumera Simone.
Com altos níveis de ansiedade, o paciente bulímico tende a ranger e apertar muito os dentes, o que também prejudica o esmalte: "Isso chegar a deixar os dentes da frente quase transparentes. O dentista nota esse desgaste. Nos dentes do fundo, esse quadro deixa os músculos da face doloridos e pode gerar dor de cabeça. O profissional vai aos poucos juntando as peças do quebra-cabeça", comenta Simone.
Quando o paciente força o vômito, o alimento junto com os ácidos do estômago, passam pelos dentes, afetando também o esmalte. "Esses pacientes são compulsivos após o vômito e acabam fazendo uma escovação muito agressiva, de forma repetitiva, o que acaba formando uma lesões de abrasão [no pé da raiz do dente] e erosão [na ponta do esmalte]", explica o implantodontista Giancarlo Zanoli Trentim  (CRO-SP: 99872), da clínica Dr. Giancarlo Odontologia Moderna.

Diagnóstico de bulimia requer atenção redobrada

O quebra-cabeça da bulimia é composto por uma análise multidisciplinar - nutricionista, clínico geral, psicólogos, etc. Os sintomas atribuídos à bulimia também podem ocorrer em pacientes com casos severos de refluxo, observa Giancarlo.
Ele destaca que cabe ao dentista uma abordagem delicada para não afastar os pacientes que possam estar sofrendo com a bulimia: "Quando alguém sofre esse tipo de patologia, não se orgulha disso. O profissional tem que fazer uma boa entrevista, geralmente abordando de forma indireta a questão, para poder encaminhar o paciente para análise de outros especialistas".

Como será o tratamento dos efeitos da bulimia pelo dentista

Giancarlo recomenda o uso de um creme dental com alta concentração de flúor e baixa abrasividade para proteger as lesões causadas pela erosão do esmalte e de baixa abrasividade para evitar as lesões que ocorrem próximo à raiz do dente. O profissional também poderá optar pelo uso de material restaurador, como resina nos dentes.
O bruxismo (ranger dos dentes) ou o briquismo (apertamento dos dentes) podem ser corrigidos por meio do uso de placa de mordida ou de toxina botulínica  para reduzir a tensão muscular, segundo Simone.
Quanto aos efeitos negativos decorrente dos vômitos, tanto Simone quanto Giancarlo recomendam que o paciente realize um bochecho com água e bicarbonato após cada episódio e que aguarde vinte minutos para realizar a escovação.

Fonte: Saúde Bucal - iG 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.