Ministério divulga lista suja do trabalho escravo, após meses de disputa judicial



24/03/2017 
TOTAL DE 68 EMPRESAS

Ministério divulga lista suja do trabalho escravo, após meses de disputa judicial

Resultado de imagem para trabalho escravo no brasil

Depois de meses de disputa judicial, o Ministério do Trabalho divulgou a chamada "lista suja" do trabalho escravo, informa a coluna Direto da Fonte do jornal "O Estado de S. Paulo". São 68 empregadores acusados de manter trabalhadores em condições análogas à escravidão. 

Do total de empresas, 10 são da área de construção. O imbróglio judicial se arrastou por pelo menos dois anos. Uma ação da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) questionou a lista suja no Supremo Tribunal Federal (STF), em dezembro de 2014. 

No início de fevereiro, o juiz Rubens Curado Silveira, da 11.ª Vara do Trabalho de Brasília, manteve liminar que obrigava o governo federal a publicar em até 30 dias o Cadastro de Empregadores flagrados com mão de obra análoga à de escravo. A lista, no entanto, só foi publicada na quinta-feira (23), à noite pelo governo.

Abaixo, o endereço para visualizar a lista: 

http://cultura.estadao.com.br/blogs/direto-da-fonte/wp-content/uploads/sites/290/2017/03/listasujadotrabalhoescravo-1.pdf
Agência Estado

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.