Doria acaba com o 'Vossa excelência' em cerimoniais da Prefeitura de SP



Tratamento moderno, atualizado
Doria acaba com o 'Vossa excelência' em cerimoniais da Prefeitura de SP
Pela nova regra, o prefeito João Doria vai se referir a Geraldo Alckmin como
Pela nova regra, o prefeito João Doria vai se referir a Geraldo Alckmin como "Senhor governador" em cerimônias do município (Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo)
Portaria publicada pelo prefeito orienta usar tratamento apenas 'Senhor' ou 'Senhora' para se referir às autoridades.

O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) publicou nesta quinta-feira (6) uma portaria que determina o fim do tratamento de referência como "Vossa Excelência" ou "Ilustríssimo" em documentos públicos e cerimônias da Prefeitura. A partir de agora, é para chamar de "senhor" ou "senhora".

Diz a portaria: "Todos aqueles que exercem cargos, empregos ou funções públicas devem se abster de utilizar pronomes de tratamento de referência, como Vossa Excelência, Ilustríssimo, entre outros, que exprimam hierarquia funcional ou social, privilégio, distinção ou grau de formação em documentos e cerimônias oficiais, audiências públicas e quaisquer outros atos e manifestações no âmbito da Administração Municipal Direta e Indireta."

"A referência a qualquer cidadão ou ocupante de cargo, emprego ou função pública, independente da hierarquia funcional ou social, privilégio, distinção ou grau de formação deverá ser feita sempre com o mesmo respeito e consideração, mediante o emprego do vocativo "Senhora" ou "Senhor", seguido do respectivo cargo, emprego ou função pública, ou do nome da pessoa a que se dirige.

Dicas de português: Entenda as regras do uso do pronome pessoal "Vossa Excelência"

Em entrevista ao SPTV, Doria justifica: "Nós estamos no seculo 21, no tempo da velocidade, não mais no tempo do excesso de solicitações e de burocracia. Acabou, esse tempo acabou."

A ideia do prefeito é aproximar as relações com o poder público deixando a linguagem mais coloquial.


Portaria foi publicada no Diario Oficial da Cidade de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)

O professor de português Heric Palos explica que "essas formas de tratamento são extremamente obsoletas e elas conotam na verdade uma ideia de superioridade".
Para quem trabalha no cerimonial da Prefeitura, não vai ser mais preciso escrever essas palavras nos roteiros dos encontros oficiais.

Regina Romero Pinheiro, chefe do cerimonial da prefeitura, explica que, se o governador estiver em um evento no município será tratado como "Senhor governador". Se vier um dia o Papa Franscico, será "Senhor Papa".

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.