EM ATO COM JOVENS NO RIO, SNOWDEN DEFENDE ENFRENTAMENTO POPULAR CONTRA A CORRUPÇÃO NO PAÍS



EM ATO COM JOVENS NO RIO, SNOWDEN DEFENDE ENFRENTAMENTO POPULAR CONTRA A CORRUPÇÃO NO PAÍS

Felipe Martins 
15/04/2017
Debate foi mediado por Luciana Genro e contou com a participação do vereador LGBT David Miranda e o marido, o jornalista Glenn Greenwald

O ex-analista de sistemas da CIA e da NSA, Edward Snowden, participou pela primeira vez, na tarde desta sexta-feira, de evento para uma plateia brasileira. O autor das denúncias envolvendo um esquema internacional de espionagem do governo norte-americano conversou através de videoconferência com uma plateia de cerca de 1500 jovens, no Galpão da Cidadania, no Centro do Rio, sobre democracia, corrupção e liberdade. Snowden defendeu as investigações e a pressão popular para o enfrentamento da corrupção no Brasil.
“Não são os governos que vão mudar, são as pessoas que vão fazer a diferença. A mudança não vai estar na mão de um juiz ou de um político, são os cidadãos a única força para criar uma nova democracia. A luta pela democracia é diária”, disse.

O jornalista Glenn Greenwald participou do debate mediado por Luciana Genro ao lado do vereador David Miranda. Foto: Felipe Martins
Snowden vive na Rússia há três anos desde que conseguiu abrigo no país. Apesar de não poder voltar aos Estados Unidos, sob a ameaça iminente de prisão, ele não mostra qualquer arrependimento, pelo contrário. “Se eu ficasse com medo de retaliação, nada mudaria”, sintetizou.
O ex-agente da NSA teceu uma análise contundente sobre a realidade da política brasileira. Snowden defende a participação popular para pressionar a mudança na estrutura de poder no país .
“Quando eu penso sobre a crise no Brasil, eu lembro a minha experiência no governo americano. Eu acreditava que o governo falava a verdade. Acreditava que o governo fazia tudo com as melhores intenções, pelo bem do povo. Mas eu estava enganado. Mesmo os melhores governos e mesmo os melhores ocupantes de cargos nos governos mentem para conseguir os objetivos, sejam estes pessoais, para partidos ou instituições”, declarou.
Ele defendeu as investigações para o combate à corrupção no país. “Vocês vão ver que as pessoas investigadas dizem que as acusações contra elas não são verdade. Às vezes são e às vezes não são. O que precisa é de investigação, uma real e séria investigação. Esta geração tem uma grande chance de poder mudar o mundo. Este é seu país, sua casa, seu futuro”, definiu Snowden, sob uma chuva de aplausos da plateia presente.
Ele citou um pensamento da antropóloga Margaret Mead para incentivar a participação popular na luta política. “Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou”. Ao terminar a participação no Encontro Internacional das Juventudes em Luta, Snowden reforçou a importância da mobilização popular para a mudança da realidade atual. “Quando você estiver diante de um criminoso, não seja polido, chame pelo que ele é, um corrupto. Não procurem por grandes heróis, as pessoas que podem mudar o mundo são vocês”.

Encontro Internacional da Juventude reuniu cerca de 1500 jovens no Rio. Foto: Felipe Martins
O debate foi mediado pela ex-candidata à Presidência Luciana Gento (Psol-RS) e contou com a participação do verador David Miranda (Psol-RJ), único LGBT no legislativo do município do Rio, e do jornalisto Glenn Greenwald. Glenn foi o repórter que levou ao conhecimento mundial as revelações sobre os grampos que atingiram figuras como Angela Merkel e a ex-presidente Dilma Rousseff. O marido, David Miranda, chegou a ser detido quando trazia em arquivos digitais para o Brasil as informações transmitidas pelo ex-agente da NSA.
Em processo de adoção de um menino, que já está sob a guarda provisória do casal, Glenn demonstra preocupação com o futuro do país para as próximas gerações. “Esse avanço da bancada evengélica contra os direitos LGBTs no Brasil é alarmante. Na Europa, o respeito aos nososs direitos é uma questão resolvida, mas aqui parece que há um risco muito grande de haver uma reversão no que já foi conquistado. Nós estamos adotando crianças e essa é uma questão que tem sido uma conversa constante entre nós dois”, contou.
O vereador David Miranda, por sua vez, fez críticas à administração do prefeito Marcelo Crivella e cobrou maior participação popular na gestão da Ceds (Cooordenadoria Especial da Diversidade Sexual). “Homens e mulheres trans continuam enfrentando problemas para conseguir atendimento na rede pública. Nós fizemos uma reunião na Câmara de Vereadores com a presença do secretário municipal de saúde para apresentar esses problemas. A questão das pessoas trans é prioridade no meu mandato. O prefeito não pode ter como prioridade colocar o filho no governo, na Casa Civil”, disse David Miranda. “Eu até entendo a posição do Nélio Giorgini (coordenador da Ceds) ao dizer que não tem orçamento para a pasta, mas foi ele quem escolheu fazer parte de um governo que não tem preocupação nenhuma com a população LGBT. Falta a ele chamar os movimentos sociais no gabinete dele para que possa entender a demanda das pessoas que realmente precisam, seja um jovem gay de Acari ou uma trans de Santa Cruz”, completou.
REVISTA FORUM

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.