GIRO UOL 05/04/2017



GIRO  UOL
05/04/2017

Julgamento adiado
 
Eduardo Anizelli - 1º.jan.2015/Folhapress
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adiou a decisão sobre o julgamento da ação contra a chapa Dilma Rousseff/Michel Temer nas eleições de 2014. Os ministros aceitaram o pedido e ampliaram o prazo para as alegações finais da defesa de Dilma. Com isso, o processo vai voltar para a fase de depoimentos.

O motivo mais determinante para o adiamento foi a de ouvir novas testemunhas, como o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, o marqueteiro João Santana e a mulher dele, Mônica Moura.
Toma lá, dá cá
 
Giuliano Gomes/Estadão Conteúdo
O empresário Marcelo Odebrecht disse em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o ex-ministro Paulo Bernardo pediu e recebeu da Odebrecht R$ 64 milhões, em 2009, como contrapartida por uma linha de crédito que a empreiteira obteve com o governo federal.

As declarações fazem parte da ação que pede a cassação por suposto abuso de poder político e econômico da chapa Dilma/Temer nas eleições de 2014. 
Caixa 2 não é crime
 
Getty Images
A Câmara dos Deputados desistiu de incluir na reforma política em debate no Congresso a tipificação específica do crime de caixa dois, que é a movimentação de recursos eleitorais sem o conhecimento da Justiça.

O relator do projeto, deputado Vicente Cândido (PT-SP), recuou e disse que vai retirar o item do texto, depois de uma reunião de hoje com parlamentares na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 
"Exagero"
 
Leonardo Colosso/Folhapress
O frigorífico Peccin, investigado na Carne Fraca, contratou um grande escritório de advocacia de Curitiba para defender a empresa na operação.

Em nota, os advogados falaram em "descabidos exageros e boatos" supostamente ditos pela Polícia Federal, que teriam afetado não só as atividades do frigorífico, como também toda a economia e o agronegócio brasileiro. 
Crédito liberado
 
Shutterstock
A Caixa Econômica Federal apresentou as regras de funcionamento do crédito consignado com garantia do FGTS.

A partir de agora, os bancos já podem começar a firmar convênios com as empresas para que os trabalhadores tenham acesso à linha de crédito, que dá prazo de até 48 meses para pagamento. 
Mercado em movimento
 
Getty Images
A Bovespa fechou hoje em alta de 0,85%, com 65.768,91 pontos. É o segundo avanço seguido da Bolsa, com o resultado do dia influenciado pelo desempenho positivo das ações da Vale, que subiram mais de 3,5%.

Já o dólar comercial caiu 0,55% e foi cotado em R$ 3,098 na venda. Essa é a terceira baixa seguida da moeda norte-americana, que tinha caído 0,51% na véspera.
Victor Chaves indiciado
 
Divulgação/TV Globo Reprodução/Instagram/victorchaves
A Polícia Civil de Minas Gerais pediu o indiciamento do cantor sertanejo Victor Chaves por agressão contra a mulher dele, Poliana Bagatini Chaves, que está grávida.

Em fevereiro ela chegou a denunciar o fato, acusando o marido de tê-la agredido com chutes e socos. A polícia informou que não vai dar mais detalhes do caso, mas que o laudo da perícia das câmeras de segurança onde o casal mora, além do depoimento de Poliana, foi determinante para o pedido de indiciamento. 
Mea culpa
 
Paulo Belote/Divulgação/TV Globo
O ator José Mayer divulgou hoje uma carta aberta com um pedido de desculpas depois de ter sido acusado pela figurinista Susllem Tonani de assédio. Ela relatou o que aconteceu no blog #Agoraéquesãoelas, da Folha.

Artistas e apresentadoras, como Fernanda Lima e Drica Moraes, estão postando nas redes sociais a mensagem "mexeu com uma, mexeu com todas", em protesto contra casos de assédio. Em resposta, a direção da Globo afastou Mayer de uma novela com estreia em 2018. 
Problemas de segurança
 
João Brito/Folhapress
A Toyota anunciou um grande recall envolvendo 538.730 carros no Brasil por causa de falhas no sistema de airbags. A chamada engloba veículos produzidos entre 2010 e 2014 e, assim, afetam Hilux, SW4 e Etios hatch.

O atendimento deve ser agendado nas concessionárias. Se o proprietário tiver dúvidas, pode entrar no site da Toyota ou pelo telefone 0800 703 0206. 
Melou o negócio
 
Ricardo Duarte/Inter / Eduardo Anizelli/Folhapress
O Corinthians confirmou hoje por meio de nota oficial que Giovanni Augusto não aceitou ser trocado pelo jogador Valdívia, do Internacional. Ainda assim, a direção corintiana busca alternativas para contratar o meia.

Agora são duas as possibilidades: envolver outro jogador em troca ou adquirir o atleta do Inter por empréstimo, por meio de um investimento. A desistência de Giovanni Augusto em deixar o Corinthians aumenta as possibilidades do rival Palmeiras em ficar com Valdívia.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.