Produção de alimentos orgânicos podem ser opções para pequenos produtores



07/04/2017 

Produção de alimentos orgânicos podem ser opções para pequenos produtores

Resultado de imagem para alimentos orgânicos


Produtos orgânicos ganham cada vez mais espaço não só por serem uma opção mais saudável, mas também pela preocupação em preservar a biodiversidade do meio ambiente e a saúde de quem produz. As pessoas buscam praticidade no dia a dia mas não querem abrir mão de uma alimentação mais saudável. Pensando neste nicho de mercado, produtores rurais podem aderir à cultura livre de agrotóxicos como forma de aumentar sua renda. 

Segundo o Manual de Certificação de Produtos Orgânicos, disponibilizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), hoje, os produtores orgânicos são pequenos agricultores familiares, ligados a associações, cooperativas e movimentos sociais. 

Para ter uma produção orgânica, é necessário ter controle do ambiente onde os alimentos serão produzidos. Uma das opções mais viáveis é montar uma estufa ecológica. "Ela é construída à base de bambu, uma matéria prima que quase todo produtor tem em sua propriedade. Isso reduz o custo da construção da estufa", explica o engenheiro agrônomo e funcionário do Instituto Emater, Renan Ribeiro Barzan.

A maior parte da estufa deve ter estrutura plástica, encaixada a um sombrite, o que forma as paredes da estufa."Esta estrutura é ideal, pois há circulação de ar, mas não chove dentro", disse Barzan. Todo o processo de construção da estufa pode ser encontrada nesta cartilha

Praticamente qualquer hortaliça ou legume pode ser cultivado dentro da estufa, mas há algumas variedades que têm um retorno mais rápido de investimento, como por exemplo o alface, o pimentão e o pepino. "Os pimentões são um bom exemplo. Há três variedades, o amarelo, vermelho e o verde. Os coloridos, principalmente, tem um valor maior de mercado e dentro da estufa é mais simples produzir do que em céu aberto", disse Barzan. 

As alternativas para não fazer uso dos agrotóxicos são variadas. Armadilhas e plantas atraem os insetos e impedem que cheguem até a planta. Um exemplo de planta pode ser a citronela; outras opções são as conhecidas como cravo de defunto ou o tremoço. 

Plantas cultivadas de forma hidropônica também podem ser orgânicas. A quantidade certa de nutrientes é colocada na água, que vai circular pelos canos e ser absorvida pelas mudas. Fora do contato com a terra, alguns parasitas não chegam até a planta e a raiz fica livre de doenças. 

Certificação orgânica 
As normas para o produto cultivado ser orgânico deve ser referente à forma como eles são produzidos. A prática mais comum é a definição de regras gerais e descrição de práticas culturais, tecnologias e/ou insumos permitidos, proibidos ou de uso restrito no modo de produção. 

Para ter o selo de produto orgânico é necessário que os alimentos passem por uma certificação. Segundo dados do Manual de Certificação de Produtos Orgânicos do Mapa ,"pode ser feita por agências locais, internacionais ou por parcerias entre elas. Para que uma agência certificadora de produtos orgânicos venha a funcionar legalmente, precisa credenciar-se junto ao órgão oficial competente, no Brasil o Ministério da Agricultura. " 

Caso o produtor queira a certificação, é necessário entrar em contato com uma agência certificadora, onde vai ter informações sobre as normas técnicas de produção. O processo de certificação deverá "ser feito através de visitas periódicas de inspeção, realizadas na unidade de produção agrícola, quando o produto é comercializado in natura, e também nas unidades de processamento, quando o produto for processado, e de comercialização, no caso de entrepostos", ainda segundo o Manual. 

Para ter mais informações sobre a produção orgânica, acesse o site do Ministério da Fazenda.
Marina Gallo - Redação Bonde

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.