O verdadeiro motivo de Cármen para cancelar a sessão do CNJ



O verdadeiro motivo de Cármen para cancelar a sessão do CNJ

Revista VEJA
A ministra Cármen Lúcia na primeira sessão plenária do STF (Supremo Tribunal Federal) - 01/02/2017
A ministra Cármen Lúcia na primeira sessão plenária do STF (Supremo Tribunal Federal) - 01/02/2017 (Adriano Machado/Reuters)
Em meio à crise política, Cármen Lúcia cancela sessão do CNJ prevista para esta terça-feira
Por Laryssa Borges
22 maio 2017

Em meio à crise política, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, cancelou a sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) prevista para a manhã desta terça-feira. Oficialmente, o CNJ alegou que a sessão de julgamentos foi adiada por que “a intensa agenda de trabalho no Supremo Tribunal Federal (STF), também presidido pela ministra Cármen Lúcia, recomendou o adiamento”. Nos bastidores, porém, Cármen telefonou para integrantes do colegiado e alegou que, diante da gravidade da crise política que se abateu sobre o presidente Michel Temer, não ficaria bem para o CNJ atuar como se nada estivesse acontecendo e julgar normalmente processos administrativos disciplinares e sindicâncias de menor relevância.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.