Encontro debate propostas de acolhimento às pessoas em situação de rua



Encontro debate propostas de acolhimento às pessoas em situação de rua
  


Representantes da sociedade civil, funcionários e usuários do Centro POP, funcionários do NAIA, CAPS e coordenadores, psicólogos e funcionários da Secretaria da Assistência Social, participaram na manhã de sexta-feira (18), no Teatro Municipal Miguel Cury, dos debates alusivos ao Dia Nacional de Luta da População de Rua. 

A mobilização teve caráter de reflexão sobre as condições das pessoas em situação de rua, ressaltando o seu direito a dignidade, respeito, melhores oportunidades de moradia e desconstrução dos preconceitos.



Compareceram ao evento o Prefeito Lucas Pocay, a Secretária de Saúde Cassia Palhas, o Secretário de Cultura Rodrigo Donato, o Secretário de Assistência Social Felipe Ramos e 




a psicóloga do Centro POP de Campinas Rita de Cássia Oliveira Assunção. Também integraram a mesa Maico Fernando e Alexandre Espósito, ambos psicólogos da Comissão de Direitos Humanos (Sub sede Assis).




De acordo com o prefeito Lucas Pocay, a mobilização tem o objetivo de discutir ações e melhorar o atendimento a população de rua.


“Hoje estamos discutindo um dos pontos mais importantes que é a ressocialização dessas pessoas.
 
Temos que olhar para elas com empatia, com respeito, e com amor, como princípio da Constituição Brasileira que diz, com dignidade,
reinserir essa pessoa na comunidade, no seio familiar, na sociedade e ao mesmo tempo encaminhar quem não é da cidade, para o seu local de origem. 



É um assunto delicado, mas que precisa ter essa abertura para que haja essa discussão e busca por soluções junto da sociedade”, declara Lucas.




Para o Secretário de Assistência Social Felipe Ramos, o evento é uma oportunidade a mais de mostrar o trabalho que vem sendo realizado pelo Centro POP.

“Ações já foram adotadas desde o início da gestão do prefeito Lucas Pocay, não só no Centro POP, mas em toda a cidade, ocupando espaços, praças, tentando promover uma nova forma de interação entre a pessoa em situação de rua e a sociedade em geral.”

Felipe revelou dados curiosos sobre o perfil das pessoas em condições de rua. “O evento de hoje é de extrema importância pois mostraremos dados de pesquisa nacional que indicam que a grande maioria das pessoas em situação de rua trabalham, seja de maneira informal ou com registro em carteira, mas devido a alguma situação não consegue manter uma casa, ou não tem mais o vínculo familiar, quebrando mitos e preconceitos envolvendo a população de rua”, diz.


Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.