EUA aprovam medicamento revolucionário contra o cancro



Saúde
EUA aprovam medicamento revolucionário contra o cancro
Jornal de Notícias
Os EUA aprovaram, esta quarta-feira, a introdução no mercado de um medicamento revolucionário no tratamento de um tipo de cancro no sangue.
Ao contrário das terapias convencionais, como a radioterapia e quimioterapia, semelhantes para todos os doentes, o novo medicamento é preparado para cada paciente individualmente. O processo passa por extrair glóbulos brancos do paciente, que são reprogramados para procurar e acabar com o cancro e introduzidos novamente no organismo.
Batizado como terapia CAR-T (com o nome comercial Novartis Kymriah), este novo produto altera o sistema imunitário do paciente, que passa a combater o cancro, em casos agudos de leucemia linfoblástica. Nos EUA, o custo do tratamento é de 450 mil dólares (cerca de 375 mil euros).
De acordo com o organismo que regula a introdução de novos medicamentos no mercado, a Administração Alimentar e do Medicamento (FDA, na sigla em inglês), a medicina ultrapassa "uma nova fronteira" com a introdução deste novo produto.SUBSCREVER
"Novas tecnologias como terapias genéticas e celulares têm o potencial de transformar a medicina e marcar um ponto de viragem na nossa capacidade de tratar e curar algumas doenças até agora sem cura", afirmou à BBC o médico Scott Gottlieb, da FDA.
O Kymriah é recomendado apenas quando as terapias convencionais falham, mas os resultados em estudos com humanos prometem resultados positivos. Dos 63 pacientes já tratados com esta terapia, 83% entraram em remissão completa nos três meses seguintes.
David Maloney, diretor médico de imunoterapia celular, do Centro de Investigação de Cancro Fred Hutchinson, acredita que este será o primeiro passo neste género de tratamento e que, no futuro, poderão existir tratamento deste tipo contra outros tipos de cancro.
Jornal de Notícias

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.