Estados Unidos prometem resposta militar maciça em caso de ataque norte-coreano



Estados Unidos prometem resposta militar maciça em caso de ataque norte-coreano
Por iG São Paulo | 03/09/2017

Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis diz que país não busca, entretanto, aniquilação da Coreia do Norte
CNN/Reprodução 03.09.2017
Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis diz que país não busca, entretanto, aniquilação da Coreia do Norte

Coreia do Norte comemorou sucesso de um teste com bomba de hidrogênio

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, prometeu neste domingo (3) uma “resposta militar maciça” para qualquer ameaça da Coreia do Norte contra o país ou seus aliados. A declaração foi dada após uma reunião com o presidente Donald Trump e outras autoridades, segundo a CNN.

Pela manhã, o pais norte-coreano comemorou o sucesso de um teste com bomba de hidrogênio . O lançamento provocou um tremor, que foi detectado por duas agências meteorológicas: uma japonesa e outra norte-americana.

“Nós não estamos buscando a aniquilação total de um pais, especificamente a Coreia do Norte, mas, como eu disse, nós temos muitas opções para fazer isso”, afirmou Jim Mattis após afirmar que, além de maciça, a resposta militar também será tanto efetiva quanto esmagadora.

O presidente Donald Trump também alertou que os Estados Unidos está pensando em interromper negócios com qualquer país que mantém relações com a Coreia do Norte – entre as nações que são parceiras econômicas da Coreia do Norte está a China.

Vale lembrar que, no início de agosto,  Trump já havia ameaçado a Coreia do Norte com a promessa de uma resposta com “fogo e fúria jamais vista no mundo " .

Reunião ONU


O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas vai se reunir nesta segunda-feira (4) com o objetivo de analisar o novo teste nuclear da Coreia do Norte. A reunião, que acontecerá às 10h locais (11h de Brasília), foi solicitada por Estados Unidos, França, Reino Unido, Japão e Coreia do Sul, segundo a missão norte-americana na ONU.

A última reunião de urgência sobre a Coreia do Norte havia acontecido no dia 29 de agosto devido ao lançamento de um novo míssil por parte do regime de Kim Jong-un. No dia 5 de agosto, o Conselho aprovou por unanimidade uma resolução com novas sanções econômicas contra a Coreia do Norte pelos seus testes nucleares e balísticos.

O novo teste nuclear do país foi criticado pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Ele também reiterou seu desejo para que o regime de Kim Jong-un interrompa suas ações armamentistas.

Fonte: Último Segundo - iG 


Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.