Motoristas idosos que experimentam quedas podem estar em maior risco de acidentes de carro



Motoristas idosos que experimentam quedas podem estar em maior risco de acidentes de carro
Resultado de imagem para IDOSOS NO VOLANTE

Pesquisas adicionais são necessárias para esclarecer os mecanismos que relacionam as quedas ao risco de colisão para desenvolver intervenções efetivas para garantir a segurança de condução dos idosos com histórico de quedas


À medida que envelhecemos, nossa capacidade de dirigir pode nos ajudar a viver de forma independente e a manter conexões sociais. Embora as taxas de acidentes de carro sejam baixas entre os idosos e estejam em declínio, os idosos ainda apresentam as maiores taxas de falhas fatais. As quedas, que são uma causa comum e evitável de lesões entre idosos, podem interferir na capacidade de dirigir com segurança.


Os especialistas acreditam que as quedas estão relacionadas à capacidade de dirigir de quatro maneiras:

· Elas podem causar lesões físicas que limitam a mobilidade (nossa capacidade de se mover) e interferem com o desempenho da condução;

· A queda pode aumentar o medo de quedas, o que leva a uma redução na atividade física. A atividade física reduzida pode enfraquecer nossa força física, o que também pode reduzir a aptidão para a direção de veículos;

· As quedas podem afetar o bem-estar mental dos idosos, tornando-os mais temerosos e levando a mudanças nos comportamentos de condução;

· As quedas e as dificuldades para dirigir podem ser causadas por fatores comuns, como problemas de visão.


Uma equipe de pesquisa desenvolveu um estudo para verificar se as quedas estavam relacionadas aos riscos de condução entre os idosos. O estudo foi publicado no Journal of the American Geriatrics Society.


Para testar a teoria de que as quedas estão relacionadas aos acidentes de carro e às mudanças no desempenho de condução dos idosos, os pesquisadores analisaram 15 estudos de comportamento de condução entre idosos que envolveram quase 47 mil pessoas.


Os pesquisadores descobriram que os idosos que caíram eram 40% mais propensos a sofrer um acidente de carro, após a queda, do que os idosos que não haviam caído. Com base em estimativas de falhas de automóveis que envolvem motoristas mais velhos e adultos que caem, as quedas - ou as coisas que causam quedas e falhas - representaram mais de 177.000 acidentes de carro adicionais a cada ano.


“Os pesquisadores também aprenderam que as quedas podem ser um fator independente que prejudica a habilidade de um idoso de dirigir com segurança, o que sugere que alguns acidentes com veículos motorizados podem ser causados ​​pelas próprias quedas - independentemente da saúde e do funcionamento subjacentes do motorista”, o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares, que lançou, recentemente, o livro O cálculo da lente intraocular – Cirurgia refrativa da catarata, pela editora Cultura Médica.


Os pesquisadores sugeriram que tomar medidas para reduzir as condições que contribuem para as quedas e os acidentes de carro pode reduzir a ocorrência de ambos. Algumas estratégias para isso incluem:


· Visita ao oftalmologista e se necessário a cirurgia de catarata (cirurgia ocular que ajuda a resolver a visão turva);

· Exercícios físicos para melhorar o bem-estar físico e mental;

· Esforços para melhorar a função mental.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.