Quadrilha presa em Mogi roubou quase R$ 1,7 milhão de bancos na capital e em 12 cidades de SP, diz polícia

Quadrilha presa em Mogi roubou quase R$ 1,7 milhão de bancos na capital e em 12 cidades de SP, diz polícia
Por César Galvão, SP2

Câmeras de segurança registraram os bandidos usando submetralhadora e fuzil para assustar funcionários. Três agências roubadas eram da cidade de São Paulo.

A quadrilha presa nesta segunda-feira (9) por roubar bancos em 13 cidades paulistas levou quase R$ 1,7 milhão das agências, informou a polícia. Os bandidos usavam uma submetralhadora e um fuzil para assustar funcionários e clientes de agências. A ação deles foi gravada por câmeras de segurança.

A ação que levou à prisão dos nove suspeitos ocorreu de madrugada em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Os investigadores também apreenderam R$ 109 mil. Durante a investigação, os bandidos ficaram conhecidos como a quadrilha do boné, pois usavam a peça na cabeça para facilitar sua identificação durante os roubos.

Câmeras de segurança registraram a ação dos criminosos. Em um dos crimes, um dos assaltantes chega ao banco de boné, saca rapidamente uma submetralhadora da mochila e aponta para o vigia que está do outro lado do vidro. Outro ladrão também entra e tira um revólver da cintura. Funcionários são levados para a sala do cofre. Outro bandido enche a mochila de dinheiro. Em poucos minutos, os homens de boné vão embora.

Num assalto em Mauá, no ABC, o jeito de agir da quadrilha é praticamente o mesmo. O ladrão saca a submetralhadora da mochila e aponta para quem está na agência. Os outros bandidos vão pegando tudo o que podem.

Num dos roubos, o bandido entrou apontando um fuzil para dentro da agência. Durante os assaltos, clientes e funcionários ficavam apavorados. Havia correria e tinha gente que se escondia embaixo das mesas. Os ladrões chegaram a pular os guichês para chegar ao caixa e pegar o dinheiro.

Na capital, os ladrões mudaram o estilo e não usaram boné. A polícia sabe que nos últimos 11 meses a quadrilha assaltou três bancos na capital: em Pinheiros e no Butantã, na Zona Oeste, e uma agência na Vila Maria, Zona Norte.

O assalto na agência da Vila Maria ocorreu em abril. Os ladrões entraram bem arrumados e um deles vestia terno. Eles ficaram 15 minutos dentro do banco e usaram um funcionário como escudo.

Dos outros doze roubos, três ocorreram na Grande São Paulo e nove, no interior do estado. “Durante um mês nós conseguimos não só identificar, mas também localizar os seus endereços”, disse o delegado Alexandre Batalha.

A polícia procura outros dois suspeitos de participar da quadrilha do boné. As armas ainda não foram encontradas.


do G1

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.