Quero e vou participar da renovação da política, diz Luciano Huck



Quero e vou participar da renovação da política, diz Luciano Huck

O apresentador Luciano Huck
O apresentador Luciano Huck (Francisco Cepeda/AgNews)

Em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo, o apresentador e empresário fala em "ocupar" esses espaços, mas não deixa claro se vai se candidatar em 2018
18 out 2017   Revista VEJA

O apresentador e empresário Luciano Huck disse nesta quarta-feira, 18, que “quer e vai participar” do processo de renovação política do Brasil, mas não deixou claro se vai se candidatar a algum cargo nas eleições do ano que vem.
A declaração está em um artigo do apresentador publicado na edição desta quarta-feira do jornal Folha de S. Paulo.

“Como já me comprometi publicamente antes, quero e vou participar deste processo de renovação política no Brasil”, diz o texto. “Reafirmo que continuo achando que, de onde estou, fora do dia a dia da política, minha contribuição pode ser mais efetiva e relevante”.

No texto, Huck afirma que o Brasil foi arrastado para uma “crise econômica e caos social sem precedentes” e disse que os brasileiros precisam aproveitar melhor esse “assustador vácuo de liderança”. “Sinto que ela pode ser uma das maiores oportunidades para abrir um novo ciclo na história da República, resignificar nossas instituições e, principalmente, reorientar os valores e princípios daqueles que querem servir”, escreveu o apresentador.

“Para fazer do Brasil um país mais justo, entendo que o melhor caminho será “ocupar”, por meio do voto, o Legislativo brasileiro com cérebros, sinapses, ideias e ideais de primeira qualidade”, escreveu o apresentador, ao criticar a composição do Congresso.

“O dia em que a Câmara dos Deputados e o Senado Federal forem compostos, em sua maioria, por pessoas íntegras, éticas, genuinamente bem-intencionadas e comprometidas com o bem comum, independentemente das suas ideologias, as soluções para as questões do país florescerão”.

Huck disse que a “ocupação” desse vácuo pode levar um pouco de tempo e fez um apelo para que todos ajudem a abrir esses espaços.

“Assim, quero e vou apoiar movimentos cívicos de curadoria e fomento. Movimentos que incentivem a participação política do cidadão comum, que contribuam para a elaboração de propostas que deem um novo rumo ao país”, afirmou. O apresentador citou no texto movimentos como Agora e Renova Brasil, criados com o objetivo de estimular as pessoas a participarem mais da política brasileira.

Revista VEJA

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.