Volume de impostos pagos no Brasil tem aumento de 8% em 12 meses



Volume de impostos pagos no Brasil tem aumento de 8% em 12 mesesPor Brasil Econômico * | 10/10/2017
Aumento no lucro de empresas e elevação de salários contribuíram para alta no volume de impostos
Arquivo/Agência Brasil

Aumento no lucro de empresas e elevação de salários contribuíram para alta no volume de impostos

Aumento mais acentuado foi registrado nos tributos estaduais, que registraram um crescimento de 10,2%; municipais cresceram 7,7%

Brasil Econômico

O volume de impostos pagos pelos brasileiros registrou uma elevação nominal de 8% no período de doze meses iniciado em 14 de setembro de 2016 e encerrado em 14 de setembro de 2017. As informações são de um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) e divulgado nesta terça-feira (10) pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Dentro do período de avaliação do estudo, foi registrado um aumento mais acentuado nos tributos estaduais. Com uma alta de 10,2%, estes foram os impostos que tiveram maior crescimento. Os tributos municipais, neste caso, avançaram 7,7%, enquanto os federais apresentaram alta de 7,1%
“Além do efeito da inflação e da retomada da atividade econômica, a recuperação do consumo levou à melhora da arrecadação porque o ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] é o principal imposto dos estados e incide fortemente sobre as vendas do varejo e serviços públicos como energia e gás”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Ainda de acordo com as informações divulgadas pela ACSP, o crescimento do lucro de empresas e a elevação de salários e do número de contribuintes são fatores que também colaboraram para o aumento do volume tributário direcionado aos brasileiros.

Isso tudo, segundo Burti, incrementa a arrecadação da Previdência. “A retomada das vendas de veículos ajuda a arrecadação do IPVA, lembrando que os automóveis têm alíquotas mais elevadas do que caminhões e utilitários”, explica o especialista.

Impostômetro


No último dia do período de avaliação, o Impostômetro da ACSP havia registrado a marca de R$ 1,5 trilhão arrecadados em impostos municipais, estaduais e federais em 2017. Um ano antes, no primeiro dia do levantamento, o painel chegava a R$ 1,39 trilhão. Já no mês de outubro, no último dia 2, o Impostômetro chegou ao valor de R$ 1,6 trilhão. A previsão é de que a marca de R$ 1,7 trilhão seja atingida ainda neste mês.

*Com informações da Agência Brasil
Fonte: Economia - iG 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.