Mafioso é preso após encomendar a morte da própria filha apaixonada por policial



Mafioso é preso após encomendar a morte da própria filha apaixonada por policial
Por iG São Paulo * | 02/11/2017
Mafioso italiano manda matar filha apaixonada por policial
Reprodução
Mafioso italiano manda matar filha apaixonada por policial

Italiano alegou que a jovem se 'tornou uma informante' e pediu que o próprio filho matasse a irmã; 'Eu estava com raiva', disse o mafioso após prisão

Uma trama digna de clássicos do cinema causou burburinhos nesta semana na região da Sicília, no sul da Itália. Um dos principais chefes da máfia de Bagheria, na província de Palermo, foi preso após ordenar o assassinato de sua própria filha. A razão do plano macabro, cuja execução foi delegada ao outro filho do mafioso, foi o romance entre a jovem e um policial.

De acordo com as autoridades locais, o  mafioso Pino Scaduto esteve preso por um período e começou a associar sua privação de liberdade com o relacionamento afetivo de sua filha, Maria Caterina, de 20 anos de idade, com um 'carabinieri' – título dado aos policiais italianos.

Tão logo Scaduto deixou o cárcere, em abril deste ano, ele tratou de encomendar a morte de Caterina ao seu outro filho, Paolo, um homem de 30 anos de idade que também responde a acusações na Justiça. O mafioso disse acreditar que a jovem repassou informações ao namorado e possibilitou, assim, a prisão do seu padrinho de batismo (um antigo integrante da temida Cosa nostra), em 2008. "Eu estava com raiva", disse Pino Scaduto às autoridades após ser preso.

"Ela virou uma informante", disse o criminoso ao seu filho em conversa telefônica interceptada pelos investigadores de Bagheria. Apesar do apelo do pai, Paolo declinou do pedido. "Não quero fazer isso. Se você quer isso feito, faça você mesmo", respondeu o homem.

O chefe da máfia italiana não desistiu do plano e tentou contratar um matador de aluguel, mas este também rejeitou o serviço por se tratar de um conflito familiar.

Final feliz 


O plano de Pino Scaduto acabou enterrado de vez nesta semana, quando a polícia italiana deflagrou a operação batizada de "Nuova alba". A investida ocorreu na madrugada de segunda-feira e culminou na prisão do criminoso e de outras 15 pessoas associadas à máfia de Bagheria. 

"Hoje, prendemos um chefe do crime que queria matar sua própria filha só porque ela estava em um relacionamento amoroso com um major da polícia italiana", disse o ministro de relações exteriores Angelino Alfano após a "Nuova alba", conforme reportou o The Guardian .

"A máfia define a si mesma como um grupo de homens de honra. Mas onde está a honra em ordenar o assassinato de seus próprios filhos?", acrescentou o ministro.

O mafioso Pino Scaduto e seus comparsas são acusados de associação criminosa e de extorsão a um grupo empresarial local.

*Com informações e reportagem da Ansa
Fonte: Último Segundo - iG

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.