Mulher morta pelos próprios cães durante passeio



EUA

Mulher morta pelos próprios cães durante passeio


Uma norte-americana do estado da Virgínia, nos EUA, terá sido morta pelo próprios cães, da raça Pitbull, quando os passeava perto de casa.
Como seria habitual, Bethany Lynn Stephens saiu de casa com os dois cães para passear, mas desta vez a jovem de 22 anos não regressou. O pai foi procurá-la e encontrou os dois cães a guardar aquilo que lhe parecia a carcaça de um animal, mas quando se aproximou percebeu que era o cadáver da filha.
Segundo as autoridades, tudo indica que a mulher, que pesava cerca de 45 quilogramas e media 1,55 metros, foi brutalmente atacada pelos próprios cães, que só se afastaram do corpo com a intervenção dos serviços de controlo animal de Goochland.
"No meus 40 anos ao serviço das forças da lei nunca encontrei nada como isto. Espero nunca ver nada como isto outra vez", disse aos jornalistas Jim Agnew, o xerife local. A autópsia revelou que a mulher tinha feridas defensivas e que o ataque começou pela garganta e cara.
"Parece que foi atirada ao chão, perdeu a consciência e os cães a atacaram até à morte. Não há marcas de estrangulamento. A vítima tinha furos no crânio e isto não foi um homicídio", acrescentou o responsável policial.
Quem não acredita nesta teoria é uma amiga da família, que garante que os cães nunca fariam mal à dona. Barbara Norris afirma que o canil tinha a porta forçada, pelo que ela acredita que algo aconteceu a Bethany e que os cães forçaram a porta, para a ir ajudar, revela o "The Washington Post".
Jornal de Notícias

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.