Pesquisa da USP de São Carlos reduz em 30% a radiação nas mamografias



Pesquisa da USP de São Carlos reduz em 30% a radiação nas mamografias
Por G1 São Carlos e Araraquara

Pesquisadores criaram um software que corrige as imagens feitas com menos radiação deixando-as com a mesma qualidade das realizadas atualmente.

Pesquisadores de engenharia da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos conseguiram reduzir em 30% a radiação nas mamografias sem alterar a qualidade das imagens, com o desenvolvimento de um software que corrige radiografias.

A pesquisa é realizada em parceria com a Universidade da Pensylvânia, nos Estados Unidos, e a Universidade de Tampere, na Finlândia.

A mamografia é a principal ferramenta para o diagnóstico precoce de câncer de mama. Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia, quase 60 mil novos casos de câncer de mama surgem todos os anos no Brasil e toda mulher a partir dos 40 anos tem que fazer a mamografia anualmente.

Análise

Os pesquisadores analisaram, por meio de um software, os exames originais em 3D de 72 pacientes e simularam como ficariam as imagens com a diminuição da radiação.

O resultado foram imagens com várias imperfeições e granulações que poderiam atrapalhar o diagnóstico. Eles então entraram com um programa de computador que recuperou a qualidade das radiografias deixando-as com a mesma resolução das imagens realizadas pelo método tradicional.

“Nós testamos várias taxas de redução de dose de radiação e concluímos que até 30% a menos de radiação não interfere na qualidade da imagem”, disse o pesquisador Marcelo Vieira.

O próximo passo da pesquisa é testar a precisão do diagnóstico. Os pesquisadores acreditam que ainda seja necessário mais um ano até a nova técnica chegar ao mercado.


Mamografia é a forma mais eficaz de fazer o diagnóstico precoce de câncer de mama (Foto: Rodrigo Sargaço/EPTV)

Mamografia é segura

Para o mastologista Carlos Erbolato, a técnica desenvolvida pela USP que pretende aperfeiçoar o exame de mamografia e reduzir a radiação é bem-vinda, mas deixa claro que os mamógrafos atuais são seguros.

“As mulheres não devem temer fazer a mamografia por conta da exposição radiação porque todos os aparelhos estão dentro da norma e é um exame importantíssimo porque câncer de mama não tem prevenção, tem diagnóstico precoce e isso só é possível com a realização da mamografia”, alertou.

G1

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.