TIRIRICA CUMPRE A PROMESSA, RENUNCIA AO CARGO DE DEPUTADO FEDERAL

TIRIRICA CUMPRE A PROMESSA, RENUNCIA AO CARGO DE DEPUTADO FEDERAL 


Em seu primeiro e último discurso na Câmara, Tiririca diz sair decepcionado

FOLHA

“Isso aqui é uma vergonha”, diz Tiririca em seu primeiro e último discurso na Câmara
Gazeta do Povo
 | Reprodução/YouTube

Deputado–humorista confirma fim da sua trajetória na vida pública. “Saio decepcionado, mas de cabeça erguida”, disse, em pronunciamento emocionado

Depois de sete anos como deputado federal, o palhaço Tiririca (PR-SP) fez nesta quarta-feira (6) o seu primeiro e último discurso na tribuna da Câmara. Os poucos deputados que estavam no plenário no início desta tarde pararam, junto com servidores munidos de celulares, para acompanhar os oito minutos da fala em que Tiririca afirmou estar deixando a política “decepcionado, mas de cabeça erguida”.
“Subo nesta tribuna pela primeira vez e última vez. Não por morte. Porque estou abandonando a vida pública”, disse Tiririca, que já havia anunciado que não disputaria nova eleição. “Estou saindo triste para caramba. Estou saindo muito chateado, muito chateado mesmo com a nossa política, com o nosso Parlamento. Como artista popular que sou e político que estou, estou saindo chateado”, disse Tiririca.
Sem entrar em detalhes, nem mesmo quando questionado depois, em entrevista, Tiririca se disse envergonhado pelo que viu no Congresso ao longo de dois mandatos. “O que eu vi nos sete anos aqui, eu saio totalmente com vergonha. Não vou generalizar, não são todos. Tem gente boa aqui dentro”, afirmou o deputado.
E prosseguiu: “Eu jamais vou falar mal de vocês em qualquer canto que eu chegar e não vou falar tudo que vi, tudo o que vivi aqui. Mas seria hipócrita se eu saísse daqui e não falasse realmente que estou decepcionado, decepcionado com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos.”
Tiririca pediu que seus colegas passassem a olhar mais para a população. “A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham. [...] Nunca brinquei aqui dentro, votei de acordo com o povo”, afirmou. “Não fiz muita coisa, mas pelo menos fiz o que sou pago para fazer, estar aqui e votar de acordo com o povo”, afirmou, emendando que “não dá para fazer muita coisa porque a mecânica daqui é louca”.

“Não sou esse abestado”

Tiririca falou também do preconceito que sofreu, mas afirmou que isso não o abalou. “Eu ando de cabeça erguida porque não fiz nada de errado. Mas muitos dos senhores não têm essa coragem, andam até disfarçado de dizer que é parlamentar porque é uma vergonha. Está vergonhoso”, afirmou o deputado.
“A gente é bem pago, a gente tira livre R$ 23 mil para a gente. A gente tem apartamento, direito a carro. Sem falar na carteirada que muitos de vocês dão. Ando de cabeça erguida, mas já vi deputado se escondendo porque, para o povo, isso aqui é uma vergonha.”
Após o discurso, em entrevista, Tiririca disse que fez o discurso de improviso, contrariando orientação de sua assessoria. Ele afirmou ter cumprido sua tarefa no Congresso e se disse “um palhaço honrado para caramba”. “Estou abandonando [a política] porque vejo que não é para mim”, afirmou à reportagem. “Não sou esse abestado que a galera acha que sou”, disse Tiririca antes de partir para fotos com fãs.
Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca, disputou o primeiro mandato em 2010, quando foi o deputado mais votado do país, com 1,3 milhão de votos. À época, usou o slogan “pior que está não fica”. Em 2014, foi reeleito com 1,016 milhão de votos. No segundo mandato, ele votou tanto a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) quanto a favor das duas denúncias contra o presidente Michel Temer (PMDB).

GAZETA DO POVO

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.