Violência de gênero e violência doméstica



Violência de gênero e violência doméstica
Pesquisadora da Unesp desenvolve ações sobre o tema na Espanha
12/12/2017
Em seu estágio doutoral nas Faculdades de Direito, Ciências Políticas e Sociologia da Universidade Complutense de Madrid, por meio da concess DE-CAPES, Adriana Ferreira Serafim de Oliveira, doutoranda em Educação da Unesp de Rio Claro, procurou levar o tema da violência de gênero, violência doméstica, mulheres e crianças envolvidas no ciclo de violência e os reflexos desse tipo de violência na escola, para discussão e reflexão em três oportunidades.

A primeira ocorreu no V Cumbre de Mujeres Juristas no Ilustre Colégio de Advogados de Madrid, ocasião em que participou como ouvinte nos debates de igualdade de gênero nas perspectivas da legislação, da antropologia e da sociologia, onde foi traçado um panorama da desigualdade de gênero nas sociedades em geral como também se ressaltou algumas pioneiras em profissões consideradas propriamente masculinas.

Posteriormente, participou com uma comunicação no Diálogo judicial internacional junto à Universidad de Salamanca, a respeito do enfrentamento da violência de gênero e as tutelas tanto do Parlamento Europeu como da Corte Interamericana de Direitos Humanos, dois Tribunais Internacionais que são parte de sistemas regionais de proteção dos direitos humanos, inclusive a positivação da lei conhecida como “Maria da Penha” teve importante impulso da CIDH. A referida comunicação conta com a apoio do Instituto Max Planck para publicação em 2018.

Por fim, o tema foi debatido através da submissão de um artigo no II CIBENJUR numa perspectiva interdisciplinar, na Universidad Rey Juan Carlos em Madrid, agora a respeito das políticas públicas de enfrentamento à violência de gênero, violência doméstica e o conflito entre os poderes do Estado brasileiro quanto as lacunas nas leis para implementação das políticas públicas que sirvam às necessidades das mulheres vítimas desse tipo de violência e sua prole, como exemplos foram citadas as cautelas individuais ao Poder Judiciário por busca de vagas em casa de acolhida para as mulheres e seus filhos e em escolas públicas para seus filhos. O referido artigo conta com apoio da Universidad Rey Juan Carlos para publicação em 2018.

As investigações e comunicações  foram feitas com orientações da professora da faculdade de ciências políticas e sociologia da UCM. 

Sobre Adriana Ferreira Serafim de Oliveira
Bolsista PSDE – CAPES, doutoranda em Educação - Instituto de Biociências da Unesp de Rio Claro. mestre em Direitos Fundamentais, pós-graduada em Políticas e Relações Internacionais, bacharel em Direito, professora e advogada.
Contato da pesquisadora: adrianaferserol@hotmail.com

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.