Em passeio de lancha, deputada questiona “quem tem direito” de mover ação trabalhista


Em passeio de lancha, deputada questiona “quem tem direito” de mover ação trabalhista
Por Hédio Júnior 

Resultado de imagem para cristiane brasil


“Quem é que tem direito? Ainda mais na justiça do trabalho?” O questionamento, que já vem carregado com a resposta, é da deputada federal Cristiane Brasil, do PTB do Rio de Janeiro. Com roupas de banho e ladeada por quatro homens descamisados, a parlamentar gravou um vídeo no último final de semana mandando um recado àqueles que rechaçam a sua nomeação como ministra do trabalho. Ao fundo, o mar e uma música eletrônica. E a pergunta: “o que passa na cabeça de quem entra na justiça contra a gente?”

Cristiane Brasil foi anunciada em 3 de janeiro à nova ministra do governo Temer. Cuidaria da pasta que trata dos direitos e interesses do trabalhador. Acontece que a parlamentar tem nas costas nada menos que dois processos por dívidas trabalhistas. Estimulada por um dos amigos, ela garante que não sabia ter errado nas relações contratuais questionadas pelos ex-funcionários. “Eu juro pra vocês, eu juro pra vocês, que eu não achava que eu tinha nada pra dever pra essas duas pessoas que entraram contra mim. E eu vou provar isso, em breve”, diz ela na gravação.

Cristiane então é apoiada por dois dos quatro homens que estavam com ela, e que saem em sua defesa. “Eu tô com você, doutora", diz o que segura a câmera. E o outro completa. "Eu posso dar uma declaração aqui: nós vivemos isso como empresário. Ação trabalhista toda hora a gente tem". O primeiro então emenda. "Todo mundo pode ter. Eu tenho, ele tem, qualquer um pode ter.”

Acontece que Cristiane não é só ré de duas ações. Foi, inclusive, condenada em uma delas a pagar R$ 60 mil a um ex-motorista. O caso da ministra que é sem nunca ter sido foi parar no Supremo Tribunal Federal. Depois de perder em outras instâncias e conseguir garantir a posse no Superior Tribunal de Justiça, a chance de finalmente chegar à Esplanada foi novamente suspensa, agora pela presidente Carmén Lúcia, durante o plantão. A corte deverá julgar o caso em plenário ao voltar do recesso, a partir da próxima quinta-feira.

Ao finalizar o vídeo, a deputada, então, levanta um novo questionamento. “Eu só quero saber o seguinte: quem que pode passar na cabeça das pessoas que entram contra a gente em ações trabalhistas?”

O vídeo foi visto no Palácio do Planalto como desastroso. E poderia ser o tiro no pé que faltava para dar um fim a esse imbróglio que se arrasta por quase um mês. Mas o presidente Michel Temer precisa do PTB. Deve favores ao presidente do partido Roberto Jefferson. E por conta do seu pragmatismo, deve manter o nome de Cristiane como ministra.

Pivô do mensalão e caçado em 2005, Jefferson é pai de Cristiane. E não topa ceder a essa queda de braço com a justiça e indicar outro nome do partido no lugar da filha. O que a tiraria dessa linha de fogo. Em nota, Cristiane Brasil afirmou que "a gravação e a divulgação do vídeo foi uma manifestação espontânea de um amigo, utilizada fora do contexto". E disse reiterar "o seu respeito à Justiça do Trabalho e à prerrogativa do trabalhador reivindicar seus direitos".


Agência RÁDIO MAIS

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.