Lula diz que desembargadores formaram "cartel" para condená-lo por 3 a 0



Lula diz que desembargadores formaram "cartel" para condená-lo por 3 a 0





Um dia após sua condenação em segunda instância na Operação Lava Jato , o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, nesta quinta (25), que os desembargadores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) formaram um "cartel" em seu julgamento. Lula foi condenado por 3 votos a 0.
"Eles construíram um cartel para dar uma sentença unânime para evitar o tal do embargo infringente", disse em São Paulo, onde participou de uma reunião da Executiva Nacional do PT que reafirmou a pré-candidatura de Lula à Presidência .
"Para apressar a possibilidade de que o PT não tenha um candidato a presidente, ou evitar que a gente vença a eleição", afirmou o petista.
Em seu discurso, Lula disse aceitar ser o candidato do PT, mas chegou a dizer que o partido precisa manter uma candidatura mesmo que "uma coisa indesejável" aconteça, sem deixar claro ao que se referia.
Eu espero que essa candidatura não dependa do Lula. Essa candidatura só tem sentido se vocês fossem capazes de fazê-la mesmo que aconteça uma coisa indesejável
Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ex-presidente
Sempre manifestando indignação com a decisão do tribunal, Lula disse não poder "aceitar que um canalha qualquer nesse país" o chame de ladrão.
Lula disse ainda que não pode "respeitar" tal decisão judicial, que considerou política. Mas afirmou acreditar na Justiça. "Nós vamos recorrer onde for necessário recorrer. Vamos batalhar até o final."

Apesar de declarar que já esperava a condenação por unanimidade, o ex-presidente disse mais uma vez estar tranquilo mesmo após a condenação, que pode tirá-lo da próxima eleição e até mesmo levá-lo à prisão.
"Eu sei o que eu fiz, eu tenho coragem de olhar na cara dos meus netos, dos meus filhos e de cada um de vocês", afirmou. "A única coisa que eu posso oferecer a vocês é a minha inocência."
Para Lula, sua condenação foi, na verdade, uma tentativa de punir "uma parcela do povo brasileiro que vê uma possibilidade de esse país voltar a ser respeitado". "É uma briga política e nós vamos tomar uma decisão política."
Lula disse ainda que não quer ser candidato para se "proteger". "A minha proteção é a minha inocência. Se eu for candidato, não é para me inocentar. É para governar decentemente esse país."

Voto "indecentemente combinado"

À tarde, os dirigentes do PT divulgaram uma resolução em que decidiram, entre outros temas, "denunciar ao mundo e ao país" o que classificam como "voto indecentemente combinado dos desembargadores do TRF-4".
Uma das orientações do comando do partido é para que os chamados "comitês populares" para defender a candidatura de Lula levem a mensagem da legenda "nos festejos de carnaval".

Condenação coloca o futuro político de Lula em risco

Na quarta (24), Lula foi condenado pelo TRF-4 a 12 anos e um mês de prisão no chamado processo do tríplex, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Sua defesa afirma que não há provas.

A condenação coloca o futuro político de Lula em risco, já que sua candidatura presidencial pode ser enquadrada na Lei da Ficha Limpa. Só em agosto, quando corre o prazo para o registro, a Justiça Eleitoral deve abordar o assunto.

Lula lidera as pesquisas de intenção de voto em um momento em que há dúvidas não só sobre sua candidatura, mas também sobre uma eventual prisão.
O TRF-4 decidiu ordenar a detenção do ex-presidente tão logo se esgotem os recursos na própria segunda instância. O petista pode recorrer aos tribunais superiores (STJ e STF).
Jornal FLORIPA


Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.