Prefeitura e população planejam mega operação para impedir epidemia de dengue



CIDADE VIVA
   Prefeitura e população planejam mega operação para impedir epidemia de dengue



         Por determinação do Prefeito Lucas Pocay, a Secretaria Municipal de Saúde elaborou um plano de ação preventiva, para ser realizado em conjunto com a população, para impedir a possibilidade de uma epidemia de dengue em Ourinhos. A iniciativa visa combater de forma rápida e efetiva o mosquito Aedes aegypti, já que as projeções de institutos nacionais de zoonoses apontam condições favoráveis para a disseminação da doença em todo o Brasil. Longo período de chuvas atrelado ao forte calor do verão são elementos propícios para a proliferação do mosquito.


         O plano municipal de ação contra a dengue foi apresentado em reunião na Prefeitura, na tarde de quarta-feira (24). A chefe de vigilância epidemiológica da Secretaria da Saúde, Célia Exposito, expôs todo o cenário sobre os índices de casos de dengue na cidade desde 2006, relembrando as epidemias de 2011, com 646 casos confirmados e de 2015, com 6.218 ocorrências.


         Ela explicou que fazendo uma análise dos dados é possível perceber que os anos com menores índices de ocorrência são aqueles que tiveram uma campanha efetiva de prevenção, aliada à conscientização da população, que também deve fazer sua parte no combate à dengue.
         “A prevenção é sempre o melhor remédio. Por isso, a Secretaria Cássia esteve com o Prefeito Lucas Pocay conversando sobre esse assunto e teve autorização para desenvolver um plano de ação preventivo para conseguir impedir a ação do mosquito na cidade de Ourinhos”, esclarece.


         O plano conta com ações como vistoriar periodicamente imóveis públicos, identificar áreas que requerem um cuidado constante por meio de um mapa de risco e adotar as medidas com as providências do órgão público para eliminar focos do mosquito.
         A Brigada também prevê a divulgação de informações educativas para a população sobre os cuidados com o ambiente doméstico para a prevenção das arboviroses, sobre manter o ambiente livre de focos de mosquito e a eliminação dos já existentes.
         “A educação sobre saúde é a melhor forma de combater o mosquito. A conscientização é o melhor veneno. A população informada e armada com as medidas necessárias é sinônimo de baixo índice de ocorrência. Dengue, Chikunguya, Febre Amarela e Zikavírus não é brincadeira. Precisamos da ajuda de toda a população nessa luta a favor da saúde pública”, apela.


         Um arrastão de limpeza envolvendo todas as Secretarias, setores privados e voluntários também deve fazer parte do trabalho.

         “As pessoas precisam se sentir responsáveis pela saúde da população como um todo. Se eu não cuido do meu quintal e não me preocupo com essa questão, a confirmação de um caso positivo de alguém da minha família ou até de um vizinho pode ser responsabilidade minha. Cada um pode fazer sua parte para evitar a proliferação, que não é só dengue, mas também a Chikunguya, Febre Amarela e Zika Vírus”, ressalta.

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.