Saúde pede colaboração da população no combate à dengue



Saúde pede colaboração da população no combate à dengue


         Período de muita chuva com o retorno do sol e do calor. Essas são as condições ideias para a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Os ovos do Aedes aegypti são extremamente resistentes e podem “hibernar” pelo período de um ano de estiagem. Assim que o recipiente onde os ovos foram depositados se enchem de água, eles eclodem e, em até dez dias, se transformam em mosquito adulto. Uma fêmea pode depositar entre 100 e 150 ovos por vez a cada quatro dias.
         Isso torna essencial o trabalho de combate ao mosquito. Mas o poder público precisa da colaboração da população para pôr fim à Dengue. Em meses chuvosos o trabalho de visita ás residências feito pelos agentes de combate a endemias é prejudicado. Limpar o quintal e eliminar recipientes que possam acumular água são tarefas simples que podem salvar vidas. E mesmo que o problema não esteja no local onde mora, o munícipe pode denunciar pelos telefones 3326-9323 e 3302-6100 ou por meio da Ouvidoria da Prefeitura pelo 0800-770-0342.
         “É de extrema importância a colaboração da população. É preciso observar se não tem água parada principalmente em vasos de plantas que ainda é onde se encontra o maior número de focos. Se tirarmos cinco minutos do dia para observar ao redor e remover tudo que possa servir de criadouro para o mosquito Aedes aegyrti, podemos evitar uma epidemia”, declara Cássia Palhas, Secretária da Sáude de Ourinhos.
         ARRASTÕES
         O trabalho dos agentes é ininterrupto. Eles percorrem toda a cidade visitando as residências, além de ações conjuntas como o arrastão de limpeza no Jardim Guaporé, limpeza da Lagoa do Jardim Ouro Verde, limpeza das lagoas de decantação de Esgoto e, mais recentemente, o arrastão feito no Cemitério Municipal dia 4 de janeiro.
         VISITAS
         Durante a visita casa a casa, o agente, acompanhado do responsável pelo imóvel, faz uma vistoria nos quintais e dentro dos cômodos para identificar possíveis criadouros e orientar o munícipe sobre os cuidados que devem adotar no dia a dia. Os agentes se apresentam com crachá e uniformizados. Em caso de dúvidas o munícipe pode ligar na Secretaria de Saúde, no Núcleo de Vetores, para se certificar sobre o agente ou pedir a presença do supervisor de campo que acompanha a equipe. O telefone é o 3326-9323.
         AÇÕES
         Desde o início do ano passado o trabalho intenso dos Agentes de Controle de Endemias e Vigilância Epidemiológica resultou na redução de 90% nos casos de dengue em Ourinhos. O resultado foi obtido em parceria com a população que entendeu a importância de eliminar criadouros do mosquito da dengue.
         ORIENTAÇÕES
         Além das atividades de rotina, visitas casa a casa, vistorias aos pontos estratégicos e imóveis especiais, os técnicos da equipe de agentes desenvolve orientações aos munícipes com entrega de folhetos educativos, informativos e se necessário, efetuam encaminhamentos para resolução de problemas em outros órgãos da Prefeitura.
         MOBILIZAÇÃO
         Em 2017, a Diretoria de Vigilância em Saúde formou uma equipe para trabalhar e desenvolver ações de Educação em Saúde e formalizou a Sala de Situação das Arboviroses (doenças transmitidas pelo Aedes) com representantes de diversos órgãos municipais e da sociedade civil. Com o início do calendário escolar, foi proposto à Secretaria Municipal de Educação, um trabalho de orientação sobre a Dengue, Zika e Chikungunya. Essas ações estão sendo realizadas no Parque Ecológico Municipal e nas salas de aulas, por meio de palestras e atividades lúdicas. A Diretoria de Vigilância em Saúde também busca o apoio das redes estadual e particular, empresas e associações.


Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.