Polícia encerra inquérito e indicia irmãos por homicídio de youtuber no Paraná



Polícia encerra inquérito e indicia irmãos por homicídio de youtuber no Paraná

TNOnline
Cristine Domingos dos Santos, 14 anos, morreu após levar um tiro na cabeça. Foto: Arquivo pessoal
Cristine Domingos dos Santos, 14 anos, morreu após levar um tiro na cabeça. Foto: Arquivo pessoal

A Polícia Civil de Pontal do Paraná, litoral do Estado, encerrou o inquérito que investigou a morte da youtuber Isabelly Cristine Domingos dos Santos, 14 anos, e indiciou dois empresários por homicídio qualificado por motivo fútil. O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para as devidas providências. 
Na última quinta-feira (22), a polícia fez a reconstituição do caso na PR-412. Cerca de cinquenta policiais trabalharam para refazer a cena, e tentar descobrir o que realmente aconteceu na madrugada do último dia 14. Os depoimentos têm informações cruzadas sobre o exato momento em que tiro foi disparado. Os irmãos afirmam que houve uma briga de trânsito, já a mãe da vítima, Rosania Domingos Santos alegou que não houve discussão, xingamentos, troca de ofensas e nada que pudesse caracterizar uma confusão. 
O advogado da família de Isabelly, Elias Mattar Assad, em entrevista durante a reconstituição, anteviu que os irmãos Cleverson e Éverton Vargas seriam indiciados por homicídio qualificado com motivo fútil por causa das circunstâncias.
“Temos bebida alcoólica, temos porte ilegal de arma, disparo dessa arma de fogo e que tudo isso não se justifica. Isso aqui é tudo injustificável, isso é um homicídio, no mínimo dolo eventual, e qualificado pelo motivo fútil, sem qualquer motivo plausível. Lamentável para todos”, disse. 
Relembre o caso
A youtuber foi atingida por um tiro na cabeça na madrugada de 14 de fevereiro, enquanto voltava de um evento de carro com parentes. O caso aconteceu na PR-412, em Pontal do Paraná. 
Os dois homens apontados como autores do crime estão presos na delegacia de Matinhos. Eles alegam que o disparo foi feito em legítima defesa após uma suposta emboscada. A família da vítima nega essa versão e diz que não houve motivo para que os suspeitos atirassem contra o veículo. 
(Com informações da Banda B)
TNOnline

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.