Agora, o ditador comunista é perpétuo



Agora, o ditador comunista é perpétuo

Antonio Carlos Prado - ISTO É
Crédito: Greg Baker

DESTINO As imagens de Mao (à dir.) e de Jinping, em objetos decorativos: retrocesso ao personalismo (Crédito: Greg Baker)

O totalitário Partido Comunista Chinês anunciou na semana passada que o mandato presidencial no país não é mais de cinco anos com direito a uma reeleição. Será por tempo indeterminado. Assim, o atual presidente, Xi Jinping, poderá ficar no poder até a morte, se ninguém golpeá-lo antes. É a volta do personalismo que não se via na China desde os tempos do tirano Mao Tsé-Tung, que governou de 1949 até 1976, ano em que morreu. A diferença é que hoje o país não é a pobreza agrária do passado – tem a segunda maior economia do planeta e crescimento de 6,5% ao ano. A história política e social das nações faz-se, em grande parte, por meio dos sucessos ou fracassos de seus sistemas econômicos. O instinto humano é o da sobrevivência, e países economicamente saudáveis, ainda que não democráticos, são mais garantidores de que a população não passará fome se comparados àqueles que cambaleiam em crises financeiras, embora respeitem a democracia. O ideal é a pujança na economia e a liberdade na política, com a presença de um Estado mínimo. Mas, infelizmente, não é de ideais que se constitui o desenrolar da jornada humana, e esse é um dos pontos que explicam os fracos protestos vistos na China e fora dela com a eternização do poder. Quem, internamente, protestaria contra o agora perpétuo Jinping, se é ele quem comanda o processo econômico? Houve algumas manifestações pelas redes sociais, logo censuradas. É claro que o presidente joga com a população, e fez do combate à corrupção a justificativa para o autoritarismo. É aqui que surge outro ponto: em um mundo que caminha para regimes totalitários, que nação compraria briga com a poderosa China, boa parceira comercial? É lamentável ver a China tornar-se mais obscurantista e endeusar um ditador, mas igualmente lamentável é o silêncio que cerca o recrudescimento de uma tirania comunista.
ISTO É

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.