PGE pedirá suspensão da promoção de PMs envolvidos no Caso Geovane


PGE pedirá suspensão da promoção de PMs envolvidos no Caso Geovane

Vítima foi sequestrada e esquartejada por policiais da Rondesp em 2014
Abordagem feita por policiais militares a Geovane Mascarenhas, que acabou executado (Foto: Reprodução)
A Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai solicitar que a promoção dada a dois policiais militares que estão envolvidos no Caso Geovane seja suspensa. Por meio de nota, o órgão afirmou que “irá cumprir a decisão imposta pelo Tribunal de Justiça e que adotará as medidas cabíveis para reverter a decisão”.
Sete dos 11 PMs envolvidos no desaparecimento e morte de Geovane Mascarenhas de Santana, 22 anos, serão levados a júri popular. A decisão da juíza Gelzi Maria Almeida de Souza, do 1º Juízo da 1ª Vara do Júri, foi divulgada na última sexta (23) no Diário Eletrônico da Justiça.
Dois dos PMs envolvidos foram promovidos de cargo em maio de 2017. A decisão chegou a ser negada pela PGE, mas uma decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) anulou o posicionamento da PGE.
A PM justificou ao CORREIO, nesta segunda (26), que "os soldados foram promovidos provisoriamente à graduação de cabo por decisão judicial". A corporação, no entanto, não informou se em função do júri a promoção será suspensa.
Caso
Em agosto de 2014, Geovane foi sequestrado, morto e esquartejado por policiais militares Rondesp. As investigações apontaram que a vítima foi decapitada dentro da unidade da PM, no Lobato, e os policiais denunciados por sequestro, roubo (a moto e o celular de Geovane não foram encontrados) e homicídio qualificado continuam trabalhando. Reveja o momento da abordagem, que foi filmada por câmeras de segurança na região da Calçada

CORREIO

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.