Policiais militares denunciados por chutarem e xingarem vítimas em abordagem em Mogi são afastados das ruas


Policiais militares denunciados por chutarem e xingarem vítimas em abordagem em Mogi são afastados das ruas
Por Diário TV 1ª Edição, Mogi das Cruzes


Segundo testemunhas, policiais estavam bêbados. PM informou que instaurou processo administrativo e investiga o caso.

Os dois policiais militares de Mogi das Cruzes, que fizeram uma abordagem alterados e teriam agredido dois homens, foram afastados do serviço operacional nas ruas. O caso aconteceu na noite de terça-feira (27), em um posto de combustíveis na Rodovia Mogi-Dutra.

A Polícia Militar informou ainda que os policiais foram ouvidos na manhã desta quarta-feira (28) e fizeram exame de dosagem alcoólica, mas não informou se já há resultado.

A corporação destacou que foi instaurado um inquérito policial militar pelo 17º Batalhão para apurar o caso. Os dois estão à disposição da corregedoria da PM.

Segundo testemunhas, os policiais chegaram a ameaçar quem estava por perto com as armas que deveriam ser usadas para proteger a população.


Em uma foto, uma das vítimas mostra um ferimento que alega ter sido causado por uma coronhada na cabeça de um dos policiais.

No posto, funciona também uma transportadora. A viatura da PM estava estacionada no local. Um motorista de caminhão e um funcionário que estava no escritório da empresa foram abordados.

As testemunhas disseram que os policiais estavam bêbados. “Eu vi a vítima deitada no chão e algemada e a hora que o policial pegou e deu um chute nele. O policial estava muito alterado, xingando, apontando para o caminhão e falando: 'aquela porcaria ali, o que vocês estão carregando?'. E xingava muito e apontava para um caminhão que estava do outro lado da rua”, contou a testemunha, que por medo prefere não se identificar.

O comando da Polícia Militar foi chamado e a viatura dos policiais foi revistada em busca de álcool ou drogas, mas nada foi encontrado.

Os dois soldados envolvidos, que não tiveram os nomes revelados, chegaram a discutir durante a revista. Um deles andava de forma estranha.

Eles tomaram água durante todo o procedimento do comando no local. As armas foram recolhidas.

A viatura em que os dois policiais estavam precisou ser guinchada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), porque a chave não foi encontrada.

Um dos policiais também perdeu o quepe que faz parte do uniforme da PM. “Eles não deixavam ninguém chegar perto e estavam totalmente alterados. Todo mundo ficou com muito medo de chegar perto porque ele estava com a arma na mão, ameaçando as pessoas com uma metralhadora e o outro com uma pistola."

As vítimas não quiseram gravar entrevista, mas foram até o batalhão da PM de Mogi das Cruzes para prestar depoimento e registrar o boletim de ocorrência.

Os policiais foram escoltados até o hospital da Polícia Militar da capital para passar por exames clínicos de embriaguez. “É assustador né? Porque a gente depende da polícia para proteger a gente e a gente está vendo que não protegeu?”

G1

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.