Generais contestam (?) documento da CIA sobre Geisel



Generais contestam (?) documento da CIA sobre Geisel

O Antagonista


Dois generais, o atual e o futuro presidente do Clube Militar, vieram a público contestar o memorando da CIA segundo o qual Ernesto Geisel manteve a política de execuções de Emílio Médici, mas restrita a “subversivos perigosos”.
Gilberto Pimentel, o atual presidente do clube, chamou a publicação da CIA de “inteiramente fantasiosa” e disse que ela “não vale um tostão furado”. (?)
Sem citar explicitamente Jair Bolsonaro, o general acrescentou que a divulgação do caso acontece no momento em que ele está em posição privilegiada nas pesquisas.
O Antagonista

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.