Ibope aponta que 78% dos brasileiros defendem o fim do foro privilegiado



Ibope aponta que 78% dos brasileiros defendem o fim do foro privilegiado
Por iG São Paulo | 02/05/2018
Grupos de brasileiros foram às ruas pedindo o fim do foro privilegiado, não à lista fechada e em apoio à Lava Jato
Fernando Frazão/ABr
Grupos de brasileiros foram às ruas pedindo o fim do foro privilegiado, não à lista fechada e em apoio à Lava Jato

Segundo levantamento, feito pela Avaaz e divulgado pelo instituto, 77% dos cidadãos acham que fim do foro ajudaria a combater a impunidade no País

Pelo menos 78% dos brasileiros são a favor do fim do foro privilegiado. As informações são de uma pesquisa feita pela Organização Não Governamental (ONG) Avaaz, que foi divulgada pelo Ibope nesta quarta-feira (2).

De acordo com a pesquisa, 12% dos brasileiros acreditam que o foro privilegiado deve ser mantido, enquanto 10% não souberam opinar. O levantamento conta com a opinião de mil pessoas de todo o Brasil, ouvidas entre os dias 23 e 25 abril.

O estudo revelou ainda que 77% dos consultados acreditam que acabar com o foro ajudaria a combater a impunidade no País.

A pesquisa vem ao público no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal (STF) retoma o julgamento da ação que limita o alcance da prerrogativa do foro a políticos . 

Julgamento sobre o foro privilegiado no STF


Já há maioria na corte a favor da restrição ao foro, mas ainda faltam os votos dos ministros Dias Toffoli (responsável pelo pedido de vistas que travou a matéria, em novembro do ano passado), Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Nas duas tentativas anteriores de julgar essa matéria, oito magistrados proferiram seus votos no sentido de limitar a prerrogativa.

O relator da ação, Luís Roberto Barroso, foi acompanhado pelos ministros Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Marco Aurélio, Celso de Mello e Cármen Lúcia ao defender que o foro especial só deve ser assegurado para crimes cometidos durante o exercício do mandato e em função deles.

Já o ministro Alexandre de Moraes divergiu parcialmente, defendendo que o foro deve valer para todos os tipos de crimes.

Para o coordenador da Avaaz, Diego Casaes, o levantamento feito pela ONG deixa claro que a sociedade está cada mais intolerante com a corrupção e com os privilégios que os políticos têm, apesar dela. A sensação de impunidade é cada vez mais presente.

"A população está cansada de observar esse tipo de proteção [ foro privilegiado ] sendo oferecida a quem comete crimes. Isso é reflexo das recentes investigações da polícia e dos escândalos políticos nos últimos anos", opinou Casaes. 

Fonte: Último Segundo - iG



Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.