Interação do cérebro, som e coração



Interação do cérebro, som e coração
Pesquisa mostra que pode ocorrer no hemisfério direito
ACI - Unesp
04/05/2018
Estudos já publicados na literatura forneceram fortes evidências acerca dos efeitos de estímulos sonoros sobre o coração, incluindo música e ruídos. Uma publicação na revista Journal of Integrative Neuroscience coordenada por pesquisadores da UNESP de Marília em parceria com a Oxford Brooks University (Inglaterra) originado de projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) investigou a interação do som entre o córtex cerebral e o coração.
Foram analisados 23 homens saudáveis de 18 a 30 anos de idade, os quais foram submetidos a avaliações do processamento auditivo cortical e de parâmetros cardiovasculares.
Para verificar a atividade do coração em repouso os pesquisadores realizaram um método chamado de variabilidade da frequência cardíaca, o qual viabiliza informações referentes ao controle autonômico do coração. O exame do processamento auditivo em nível de córtex cerebral foi feito pelo potencial evocado auditivo de longa latência.
A associação entre as variáveis cardiovasculares e corticais sucederam por meio de testes de correlação e regressão linear. Dentre os resultados foi observada relação significante entre o controle parassimpático do coração e ondas específicas que representam atividades de neurônios inerentes ao córtex temporal direito mediante estímulos sonoros exógenos.
Nesse sentido, os autores propõem que o ritmo do coração em repouso apresenta interação significante com vias tálamo-corticais e vias auditivas situadas no hemisfério cerebral direito.

Autores do artigo: Renata S. Marcomini, Ana C. F. Frizzo, Viviane Borim de Góes, Simone F. Regaçone, David M. Garner, Rodrigo R. Raimundo, Fernando R. Oliveira e Vitor Engrácia Valenti (orientador)

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.