Menino de 13 anos acorda de coma pouco antes de médicos desligarem aparelhos



Menino de 13 anos acorda de coma pouco antes de médicos desligarem aparelhos

ISTO É
Crédito: Reprodução/FOX News

Trenton McKinley, 13, sofreu um grave acidente quando estava brincando (Crédito: Reprodução/FOX News)

Um menino americano de 13 anos que estava em coma recobrou a consciência pouco depois de seus pais assinarem a autorização para o desligamento dos aparelhos que o mantinham vivo e a doação de seus órgãos, segundo informações da BBC.

Trenton McKinley, que mora no estado do Alabama, sofreu danos cerebrais graves após um grave acidente quando estava brincando de kart e sendo puxado por um automóvel, em março deste ano, na cidade de Mobile. Ele sofreu diversas fraturas no crânio.
No hospital, os médicos disseram aos pais do menino que ele nunca se recuperaria e que Trenton era compatível com cinco outras crianças que precisavam de transplantes.
Um dia antes da data marcada para o desligamento dos aparelhos, Trenton começou a dar sinais de consciência.
A mãe do menino, Jennifer Reindl, disse que seu filho já passou por várias cirurgias cranianas – além de ter sofrido falência dos rins e uma parada cardíaca.
O garoto chegou a passar 15 minutos sem sinais vitais na mesa de cirurgia durante as tentativas médicas para salvá-lo, afirmou a mãe. Os médicos disseram que ele “nunca seria normal de novo”.
À rede de TV americana CBS, Reindl disse que ela concordou em autorizar a doação de órgãos depois de saber que a atitude poderia salvar as vidas de outras crianças.
Trenton agora passa por um lento processo de recuperação, embora já tenha voltado a andar e a falar, e até mesmo a fazer exercícios de matemática. O menino ainda sente fortes dores e tem convulsões. Ele precisará de mais cirurgias para recuperar seu crânio.
Apesar disso, a mãe diz que a recuperação é “um milagre”. O próprio Trentou disse, em entrevista, que pensou estar no céu enquanto estava inconsciente. “Era como se eu estivesse caminhando num campo aberto”, disse o menino.
A família iniciou uma campanha de arrecadação de fundos no Facebook para ajudar nos custos médicos. Até agora, 240 pessoas já doaram e US$ 12,7 mil foram arrecadados, três vezes mais que os US$ 4 mil pretendidos.
ISTO É

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.