MPF pede multiplicação de multa de Bolsonaro por seis

MPF pede multiplicação de multa de Bolsonaro por seis


O MPF pediu ao TRF-2 que aumente de R$ 50 mil para R$ 300 mil a multa imposta a Jair Bolsonaro por declarações alegadamente ofensivas a negros, quilombolas, migrantes, mulheres e LGBTs em palestra proferida no Rio de Janeiro há um ano, informa o Estadão.
“Chega a ser tristemente irônico que as mensagens injuriosas tenham sido lançadas em recinto que congrega grupo dos mais perseguidos na história”, afirmou o procurador regional André Terrigno no parecer do MPF, referindo-se ao Clube Hebraica, da comunidade judaica.

“É o binômio perseguição/resistência que tem caracterizado os judeus na história, a culminar com o horrendo genocídio nazista do século passado. Talvez o réu nem tenha atentado para o fato de que também os judeus foram animalizados e, sob a ótica nazista, não servissem nem para a reprodução.”
Três recursos ainda serão julgados: o do MPF, contra o valor estabelecido pela 26ª Vara Federal do Rio; um da defesa, que alega que Bolsonaro tem imunidade parlamentar, liberdade de expressão e que não teria havido ato ilícito a ser indenizado; um da Fundação Cultural Palmares, que requer maior indenização e honorários para a advocacia pública.
O Antagonista

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.