Registro Espúrio: lobista Sílvio Assis é preso pela PF em Brasília

Registro Espúrio: lobista Sílvio Assis é preso pela PF em Brasília
METRÓPOLES

GEORGE MARQUES    30/05/2018 
Reprodução/Redes Sociais


O empresário foi flagrado acertando pagamento de R$ 3,2 milhões com Verusca Peixoto da Silva, também detida nesta quarta

Dono do portal de notícias Fato Online e apontado como lobista por diversos políticos, Sílvio Assis está entre os presos da Operação Registro Espúrio, deflagrada nesta quarta-feira (30/5) pela Polícia Federal. Recentemente, ele foi pego em gravações telefônicas autorizadas pela Justiça cobrando R$ 3,2 milhões em propina de Verusca Peixoto da Silva, também detida nesta quarta.

Segundo os investigadores, o dinheiro seria usado na liberação de registros de sindicatos junto ao Ministério do Trabalho. As informações são da revista Veja.

Amapaense, Sílvio Assis é visto há anos circulando pelas rodas de políticos de seu estado e no Distrito Federal. O primeiro veículo de comunicação de sua família foi um jornal ainda em Amapá. Lá, levou um tiro e foi preso após acusações de envolvimento com o tráfico de drogas. Isso teria sido decisivo para sua mudança e de seus irmãos para Brasília.
Nos anos 2000, no Amapá, a Justiça Federal decretou a prisão temporária por 30 dias de Sílvio, pelo mesmo motivo de sua detenção. A medida judicial foi pedida depois que o empresário deixou de comparecer a diversas sessões da CPI do Narcotráfico.
Processos trabalhistas
Em Brasília, fundou o portal de notícias Fato Online, no início de 2015, com nomes de peso do jornalismo nacional, como Helena Chagas, Cecília Maia, Rudolfo Lago e Orlando Brito. No entanto, por falta de pagamento, menos de um ano depois a redação foi desfeita e, atualmente, o site é alimentado apenas com material de agências de notícias. Devido a isso, Sílvio responde ainda por cerca de 100 ações na Justiça do Trabalho.
Entre amigos, sempre se gabou por ser afilhado do ex-presidente José Sarney, amigo de políticos importantes do PT e PTB – esse último está no centro da investigação da PF desta quarta – e até mesmo da deputada distrital Celina Leão (PP). Na capital, Sílvio também buscou proximidade com o Palácio do Buriti, na figura do governador Rodrigo Rollemberg.
 METRÓPOLES

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.