Sergio Moro recebe título honorário em universidade dos Estados Unidos



Sergio Moro recebe título honorário em universidade dos Estados Unidos
Por iG São Paulo | 21/05/2018
Sergio Moro recebeu título honorário em universidade nos Estados Unidos

Reprodução
Sergio Moro recebeu título honorário em universidade nos Estados Unidos

Em discurso na instituição de Notre Dame, o juiz disse que ninguém está acima da lei, e que esse deve ser um princípio da estabilidade da democracia

O juiz Sergio Moro recebeu no último domingo (20), o título de Doutor em Direito honoris causa pela Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos. Moro já havia sido homenageado pela instituição em 2017, quando recebeu um prêmio concedido a pessoas que são "pilares de consciência e integridade, cujas ações beneficiaram seus compatriotas".

Sergio Moro recebeu a honraria pelo seu trabalho durante a cerimônia de graduação da turma de 2018. O juiz foi convidado a fazer o discurso inicial e exaltou os trabalhos prestados pela Operação Lava Jato, que foi capaz de julgar e condenar empresários e políticos influentes no Brasil.
"Como resultado, mais de 157 pessoas foram condenadas por corrupção e lavagem de dinheiro, dentre eles empresários das maiores empresas de construção do País, executivos da Petrobras, parlamentares, um ex-governador, um ex-ministro da Fazenda, um ex-presidente da Câmara dos Deputados e até um ex-presidente", afirmou o juiz federal.

No discurso, o juiz afirma que seu trabalho foi influenciado por nomes, como o do italiano Givoanni Falcone que condenou membros da máfia da Scicilia. Ele também citou o combate à corrupção americana, elaborada por um ex-aluno de Notre Dame.
"Esforços valem a pena. Todos os brasileiros têm esperança de que, no fim, nós teremos uma economia forte e uma democracia com mais integridade e com uma melhor qualidade. Não queremos ser conhecidos como o País da propina, mas como uma forte e moderna democracia, com a regra da lei", finalizou Sergio Moro.

De acordo com o presidente da universidade, John Jenkins, o magistrado foi escolhido para ser o orador por ser um exemplo claro de alguém que vive os valores e que luta pela justiça sem medo ou favor.

Antes do juiz federal brasileiro, a função foi exercida pelos então presidentes dos EUA George W. Bush (2001) e Barack Obama (2009) e pelo então secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan (2000), entre outros.
Além do juiz Sergio Moro , Luiz Inácio da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) receberam um prêmio em 2003. Os ex-presidentes foram considerados personalidades do ano na América Latina pelo desempenho na transição do governo brasileiro.

Fonte: Último Segundo - iG 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.