Fiscal confirma “pressão pela mudança de preço” nas obras do Rodoanel Norte, que envolve Alckmin



Fiscal confirma “pressão pela mudança de preço” nas obras do Rodoanel Norte, que envolve Alckmin

DCM
Em depoimento, Hélio Correa declarou que “não concordou com os aditamentos ao contrato que as empresas pretendiam”. Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG
Do Estadão Conteúdo no site da Jovem Pan.
O engenheiro Hélio Roberto Correa, fiscal da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) na construção do Trecho Norte do Rodoanel, confirmou à Operação Pedra no Caminho, a “pressão pela mudança de preço” das obras. Os investigadores calculam desvios de R$ 600 milhões no empreendimento. Nesta quinta-feira (21), a Polícia Federal prendeu o ex-diretor-presidente da estatal paulista Laurence Casagrande Lourenço, que foi secretário de Logística e Transportes do Governo Alckmin (PSDB).
Hélio Correa também teve a prisão temporária decretada pela juíza Maria Isabel do Prado, da 5.ª Vara Criminal Federal, a pedido da PF. Além dele e do ex-diretor-presidente da Dersa, a magistrada mandou prender o diretor de Engenharia da estatal, Pedro da Silva, e outros 12 investigados.
Aos investigadores, o engenheiro relatou que foi subordinado a Emílio Urbano Squarcina, gerente de Obras 11, responsável pela construção do Rodoanel até sua saída. Pressionado a mudar custos da obra, Emílio se negou a assinar tais alterações contratuais e perdeu o cargo.
“Emílio foi substituído por Pedro Paulo Dantas do Amaral em setembro de 2015, em razão da pressão pela mudança de preço; que Pedro Paulo já era gerente da Divisão de Obras I, relacionadas a outras obras que não a do Rodoanel, por exemplo, Tamoios e contorno”, contou o engenheiro Hélio Correa.
(…)
DCM

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.