Juiz proíbe Crivella de usar Prefeitura para interesses religiosos



Juiz proíbe Crivella de usar Prefeitura para interesses religiosos
O DIA 16/07/2018



Caso medidas sejam descumpridas, prefeito poderá ser afastado até o julgamento do mérito da causa


Rio - A Justiça do Rio impôs, nesta segunda-feira, uma série de proibições à Prefeitura do Rio. Em decisão liminar, o juiz Rafael Cavalcanti Cruz, da 7ª Vara de Fazenda Pública, impediu o prefeito Marcelo Crivella de usar a máquina pública para defesa de interesses pessoais ou de grupos religiosos. A determinação também proibiu servidores municipais de privilegiarem determinadas categorias ao acesso a serviços públicos. Caso as medidas sejam descumpridas, Crivella poderá ser afastado do cargo até o julgamento do mérito da causa. A ação é do Ministério Público.

Na decisão, o magistrado ressaltou que a reunião de líderes evangélicos no Palácio da Cidade, no último dia 4, assim como outros eventos, tiveram como objetivo oferecer vantagens indevidas aos participantes, desrespeitando a administração e o interesse público ao beneficiar determinadas pessoas. O encontro na sede municipal foi publicado pelo jornal O Globo.


O DIA

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.