Justiça do DF torna Geddel réu por improbidade administrativa

Justiça do DF torna Geddel réu por improbidade administrativa
METRÓPOLES                                                                                                                    VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL
Valter Campanato/Agência Brasil

Ex-ministro é acusado de pressionar o então ministro da Cultura a liberar obra embargada pelo Iphan em Salvador

THAYNA SCHUQUEL   09/07/2018

A juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, tornou o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) réu por improbidade administrativa nesta segunda-feira (9/7). Em 2016, o então ministro da Cultura Marcelo Calero pediu demissão do cargo alegando que o político baiano – à época ministro da Secretaria de Governo – o havia pressionado a liberar uma obra em Salvador (BA) que estava embargada por um órgão do Ministério da Cultura.
O empreendimento, no qual o político e sua mãe são donos de 20% do edifício, havia sido embargado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Por causa do episódio Calero e Geddel deixaram o governo em novembro de 2016.
A ação foi apresentada em agosto de 2017 pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo a ação, o ex-ministro realizou diversos contatos telefônicos e pessoais, incluindo ameaças de que iria o ex-ministro “pedir a cabeça” do presidente do Iphan, caso a obra não fosse liberada.
Confira íntegra da decisão:
Decisão Geddel by Metropoles on Scribd


Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.