Haddad presidente, Lula no poder



Haddad presidente, Lula no poder

HÉLIO DOYLE
15/08/2018        METRÓPOLES



Os lemas "Haddad presidente, Lula no poder", ou " O PT no governo, Lula no poder", já ditos por alguns petistas, lembram a Argentina de 1973, embora em cenários diferentes. Impedido pela ditadura militar de disputar as eleições presidenciais, o ex-presidente Juan Domingo Perón lançou o dentista Héctor Cámpora, que havia presidido a Câmara dos Deputados, como candidato do partido peronista. Imediatamente foi lançado o slogan "Cámpora no governo, Perón no poder", e a juventude peronista saia pelas ruas cantando: "Que lindo, que lindo, que lindo que vai ser / o tio no governo, Perón no poder". O tio, claro, era Cámpora. Eleito com 49,5% dos votos no primeiro turno, Cámpora governou por apenas 49 dias. Ele anistiou Perón e os demais perseguidos pela ditadura do general Alejandro Lanusse, renunciou ao mandato e convocou novas eleições. Perón foi candidato e se elegeu com 62% dos votos. Cámpora foi nomeado embaixador no México.    
METRÓPOLES

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.