Marina Silva (Rede) é principal herdeira de votos de Lula, aponta CNI



Marina Silva (Rede) é principal herdeira de votos de Lula, aponta CNI
Metrópoles

IAN FERRAZ    02/08/2018Michael Melo/Metrópoles


Pesquisa mostra que a pré-candidata atrairia 16% dos eleitores do ex-presidente. Ciro Gomes (PDT) somaria 11% e Bolsonaro 7%

O detalhamento da pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quinta-feira (2/8) mostra que, sem Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa pelo Planalto, a principal herdeira de seus votos é Marina Silva (Rede). A pré-candidata atrai 16% dos votos do petista. Seguida por Ciro Gomes (PDT), com 11%. Bolsonaro teria 7% e Geraldo Alckmin (PSDB) 5%.
Considerado o plano B do Partido dos Trabalhadores, Fernando Haddad, incluído na lista como candidato alternativo ao ex-presidente, ficaria somente com 3% dos votos, mesmo percentual de Fernando Collor de Mello (PTC).
Dos eleitores de Lula, Jair Bolsonaro é o mais rejeitado: 41% dos apoiadores do ex-chefe do Executivo nacional afirmam que não votariam no pré-candidato do PSL de jeito nenhum.
Ainda conforme a CNI/Ibope, 22% dos eleitores de Marina Silva dizem ser uma decisão definitiva e que não mudarão de forma alguma. Sem Lula, a candidata atrai a maior intenção de votos no Nordeste, com 16%, assim como nas regiões Norte/Centro-Oeste, com 17%.
CNI/Ibope

CNI/IBOPE


Segundo a CNI/Ibope, o número de eleitores que vão votar em branco ou nulo ou indecisos é o maior dos últimos cinco pleitos: 59% apresentaram essas opções quando perguntados de forma espontânea, sem serem apresentados à lista de candidatos.

De acordo com os entrevistados, a indecisão e a intenção de anular o voto se devem à alta insatisfação com a corrupção e o descrédito com a classe política. Quando apresentados a uma lista de opções, 59% apontam um nome, mas 73% garantem que podem mudar de opinião até 7 de outubro, quando irão às urnas. Outro dado revelante é que 45% se disseram pessimistas ou muito pessimistas com as eleições 2018.
Para decidir o voto, 84% dos eleitores vão se informar pela imprensa (TV, rádio, jornais e revistas e sites de notícias) e 26% vão fazer uso das redes sociais (Facebook, Instagram, WhatsApp, Twitter etc). Apenas 5% dos brasileiros disseram que vão utilizar as redes sociais como única fonte de informação.
METRÓPOLES

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.