Réu por estelionatos, recém-nomeado vice do Detran se filma a 96 km/h



Réu por estelionatos, recém-nomeado vice do Detran se filma a 96 km/h

EM     07/09/2-18


Vídeo é de 2015, mas órgão afirmou que Carlos Galier será exonerado porque comportamento "é absolutamente inadequado e incompatível com a postura esperada para um dirigente do Detran"


Em uma rodovia, um motorista filma o painel da própria Mercedes a 96 km/h, em meio à trilha da eletrônica e dançante "The Main Room Party" que toca no rádio. "Ah, seria na Imigrantes, e o limite lá é de 100 km/h", diz à reportagem o condutor. Além de cometer irregularidades no trânsito, ele também acumula duas pendências com a Justiça Criminal. Em ambas, acusado pelo Ministério Público de estelionato.

Este é o recém-nomeado vice-presidente do Detran de São Paulo, pelo governador Márcio França nesta quarta-feira, 5. Após contato da reportagem, o governo afirmou que irá tornar o ato sem efeito.




Além do vídeo em que filma o painel de seu veículo de luxo a toda velocidade, Carlos Augusto Galier a expõe de outros ângulos em suas redes sociais. "Mas isso foi em 2015, tem mais de dois anos", justifica sobre a infração considerada gravíssima pelo órgão para o qual foi nomeado. 

Ele diz ter sido indicado ao cargo por "mérito". "A gente tem o merecimento, entendeu? E, como estava muito afastado para mim, onde eu estava trabalhando, em Ibiúna, onde tenho casa e escritório de advocacia, para mim fica mais viável em São Paulo. O que deu para encaixar foi isso daí".

No Instagram e no Facebook, Galier também mostra fotos com amigos - entre eles, um ex-BBB -, em festas, baladas e na academia, onde exibe os braços tatuados.

Foi malhando os músculos que Galier se envolveu, em uma de suas ocorrências policiais, registrada no 1º DP de Taboão da Serra, na Grande São Paulo. À época, em 2016, era delegado do Procon em Ibiúna, interior de São Paulo.

A suposta vítima, Maurício Tadeu Sales, disse ter ouvido um boato na academia que frequentava segundo o qual estava na mira da Polícia por fraude ao seguro. Ele diz que pediu a Galier, que teria se apresentado como delegado, para que averiguasse sua situação. De acordo com Sales, causava temor o fato de que fora indenizado pelo seguro após registrar Boletim de Ocorrência pelo roubo de seu antigo automóvel.

Segundo Sales, o recém-nomeado vice do Detran teria dito a ele que, de fato, era investigado, porque a polícia tinha em sua posse dois CDs nos quais continham imagens que provavam que seu carro não estava no local do suposto roubo.

Por motivo que não quis esmiuçar às autoridades, Sales disse ter topado uma exigência de Galier para fazer "morrer" a investigação: pagar R$ 25 mil a dois policiais.

A suposta vítima diz ter dirigido até a delegacia junto de "Caca", como era apelidado Galier, e que o recém-nomeado do Detran entrou no local e voltou com uma foto sua e o número do Boletim de Ocorrência afirmando que a investigação, de fato existia. A foto de Galier ficou registrada na portaria do DP.

Nas investigações, constam, além dos saques e de imagens de Galier na delegacia, um áudio em que uma voz atribuída a ele pelo Ministério Público e pela Polícia, fala sobre os valores com Sales. Já o recém-nomeado vice do Detran afirmou à Polícia que emprestou dinheiro a Sales e que queria recebê-lo de volta.

EM

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.