Às vésperas da eleição 2018, líderes têm mais rejeição que intenções de voto

Às vésperas da eleição 2018, líderes têm mais rejeição que intenções de voto
Por iG São Paulo | 03/10/2018

Datafolha registrou, neste ano, candidatos com mais rejeição que intenções de voto, nas pesquisas presidenciais
iG Arte/Agência Brasil
Datafolha registrou, neste ano, candidatos com mais rejeição que intenções de voto, nas pesquisas presidenciais

A cinco dias do domingo de eleições, Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, os primeiros nas pesquisas, são mais rejeitados que aprovados pela população

Há quem diga que, neste ano, as eleições venham para mostrar quem é o candidato 'menos ruim' entre as opções. E, de acordo com a última pesquisa Datafolha, muito brasileiro pensa assim. Afinal, pela primeira vez desde o ano de 2002, o levantamento mostra, a cinco dias do primeiro turno das eleições 2018, entre os líderes nas pesquisas, candidatos com mais rejeição que intenções de voto.

Segundo a pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira (2), os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), que estão em primeiro lugar na pesquisa de intenções de voto, são candidatos com mais rejeição que apoio entre os eleitores. Enquanto Bolsonaro teve 32% das intenções de voto e 45% de rejeição, Haddad teve 21% das intenções de voto e 41% de rejeição.

Um cenário como esse só foi visto em 2002, quando na semana anterior ao primeiro turno das eleições, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tinha 45% das intenções de voto, mas 29% de rejeição; o segundo lugar na época, porém, José Serra (PSDB) tinha 21% das intenções de voto e 33% de rejeição. 

Em 2010, algo parecido aconteceu com Serra tendo 28% das intenções de voto, mas 32% de rejeição, sendo que a candidata petista Dilma Rousseff tinha 46% do apoio do eleitorado e 27% de rejeição. A margem de erro da pesquisa Datafolha sempre foi de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. 

É importante ressaltar que, dados os exemplos acima, sempre foi possível observar um dos líderes das pesquisas com a rejeição mais alta que a porcentagem de intenções de voto, mas nunca os dois líderes apresentaram tanta rejeição como tem sido registrado nas eleições de 2018 .

Divulgado na noite de ontem, o  Datafolha entrevistou 3.240 eleitores em 225 municípios brasileiros. As entrevistas aconteceram na própria terça-feira. Esse levantamento foi encomendado pelo jornal Folha de S. Paulo e foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03147/2018. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. 

Segundo a pesquisa divulgada ontem, na lista dos  candidatos com mais rejeição , Bolsonaro (45%) e Haddad (41%) também estão liderando, ainda com o presidenciável do PSL em primeiro e o petista em segundo. 

Na sequência, Marina aparece com 30% de rejeição, seguida por Alckmin (24%), Ciro (22%), Meirelles (15%), Boulos (15%), Cabo Daciolo (14%), Alvaro Dias (13%), Vera Lúcia (13%), Eymael (12%), Amoêdo (12%) e João Goulart Filho (11%). 

Fonte: Último Segundo - iG 

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.