Bolsonaro omite detalhes dos gastos de campanha no primeiro turno

24/10/2018
Bolsonaro omite detalhes dos gastos de campanha no primeiro turno
BAHIA.BA
Foto: Reprodução/SBT/YouTube

A lei, artigo 61 da resolução do TSE 23.553/2018, exige que todo trabalho de campanha, remunerado ou não, seja informado e divulgado na internet

O candidato à presidência da República pelo PSL Jair Bolsonaro não discriminou até o momento à Justiça Eleitoral diversos gastos da sua campanha.
As informações são do jornal ‘Folha de S.Paulo’. De acordo com a publicação entre os itens não explicados pelo militar estão detalhes de viagens que fez a pelo menos 16 cidades de 7 estados, onde ele, sua comitiva e aliados participaram de carreatas e comícios.
Apenas seis pessoas tiveram os gastos declarados por Bolsonaro, foram eles o coordenador financeiro, dois auxiliares, dois seguranças e uma intérprete de libras.
Na prestação de contas parcial do militar ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) até agora a campanha de primeiro turno teve o custo de R$ 955 mil, excluindo doações a outros candidatos.
A declaração entregue pelo candidato do PSL até o dia 6 de setembro, dia em que ele sofreu um ataque a faca, somam 27 itens de gasto de R$ 843 mil.
Os maiores valores são de R$ 285 mil para a Pontesur, uma agenda de viagens, locação de veículos e hospedagem, R$ 135 mil para a Mosqueteiro Filmes e R$ 115 mil para a AM4 Brasil Inteligência Digital.
O valor é inferior a maior parte das outras campanhas presidenciais e menos discriminada.
A campanha de João Amoêdo (Novo), por exemplo, listou 200 itens em um total de R$ 2 milhões de gastos, incluindo suprimentos coo papel higiênico, lâmpadas e plástico bolha.
A do oponente de Bolsonaro, Fernando Haddad, listou 311 itens de gasto com R$ 19,1 milhões no mesmo período do militar.
A lei, artigo 61 da resolução do TSE 23.553/2018, exige que todo trabalho de campanha, remunerado ou não, seja informado e divulgado na internet.
Em caso de desaprovação, as contas são encaminhadas ao Ministério Público Eleitoral para que seja avaliado a proposição de ação de investigação judicial, questionando se houve abuso de poder econômico ou político.
BAHIA.BA

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.