EMPRESÁRIO DEVE APOIAR CAUSAS — E NÃO CANDIDATOS, DIZ ESPECIALISTA

EMPRESÁRIO DEVE APOIAR CAUSAS — E NÃO CANDIDATOS, DIZ ESPECIALISTA

PEGN

Polarização política é momento delicado para empreendedores (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

Para Marcus Salusse, coordenador de projetos do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV, polarização é ruim para posicionamento político dos empreendedores
02.10.2018|   Por Rennan A. Julio

altam menos de cinco dias para as Eleições 2018 e o Brasil segue vivendo um momento de extrema polarização política. Neste imbróglio, marcas e empresas começam a se posicionar publicamente a favor de candidatos e partidos. Para Marcus Salusse, coordenador de projetos do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da FGV, esse tipo de atitude pode custar caro ao empreendedor.

Na visão do especialista, empreendedores não devem apoiar candidatos, mas, sim, causas. “Atrelar a sua imagem a um candidato com vida própria é arriscado. O empresário nunca sabe o que ele vai dizer amanhã. E não tem jeito, o seu negócio sempre estará associado às ideias daquela pessoa”, diz.

Salusse cita casos como o da empresa Havan, cujo fundador tem demonstrado apoio público ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. “Demonstrações públicas como essas geram reações positivas e negativas. Ao mesmo tempo você pode agradar uma parcela da população, desagrada o ‘outro lado’”, diz.

Outro exemplo apontado pelo especialista foi o da Nike, que sofreu um boicote de parte dos consumidores dos EUA após apoio ao jogador de futebol americano Colin Kaepernick (que se senta quando toca o hino americano durante os jogos). Apesar das manifestações, as ações da empresa dispararam, chegando a números recordes. “Mostra que de certa forma uma maior quantidade de pessoas apoia a causa que a Nike apoia. Marketing bom ou ruim, a certeza é que gerou uma exposição”, diz.

Por conta da polarização, Salusse acredita que posicionamentos políticos devem ser evitados. “Você pode escolher o lado errado”, diz. Para evitar exposições desgastantes, Salusse indica que empreendedores apoiem causas – e não candidatos.

“Vá atrás de ideias e conceitos que tenham a ver com o seu negócio, com a sua proposta de valor e com o que sua empresa acredita. Questões que sejam suprapartidárias e perpassem os partidos políticos.”

Outra indicação do especialista é que o empreendedor se informe. “É obrigação do empresário analisar tudo que possa influenciar o seu negócio.” Mesmo assim, ressalta a importância de não perder o foco no dia a dia. É importante estar atento, mas seguir oferecendo um produto de qualidade e um serviço. “Tem que se preocupar com o macro, mas não pode deixar a operação de lado.”

PEGN

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.